Controle populacional de gatos realiza mais de 2 mil castrações em Niterói


O Centro de Controle Populacional de Animais Domésticos (CCPAD), inaugurado no ano passado em Niterói, Rio de Janeiro, realizou ações para o controle de gatos abandonados que resultaram na adequação de mais de cem colônias. 

Foto: Au Family

O trabalho foi elaborado a partir de um mapeamento anterior à criação do CCPAD, que está completando um ano na próxima semana. Nesse primeiro ano de funcionamento, o centro fez outras duas mil castrações de cães e gatos em toda a cidade.

Segundo o coordenador municipal de Defesa Animal, Marcelo Pereira, a política de capturar, esterilizar e devolver (CED) os felinos às colônias é feita com sucesso em diversos países. Ele afirma que, em Niterói, todas as colônias estão controladas, incluindo as maiores como as do Horto do Fonseca e a do Cemitério de Charitas.

“Muitas pessoas não entendem o motivo de devolvermos os gatos, mas, se removermos uma colonia 100%, criamos um vácuo, e uma nova colonia se formará. Quando castramos todas as colônias, elas se controlam, e não há riscos de proliferação populacional nem de zoonoses. Hoje, gatos são vítimas de uma doença que é transmitida para pessoas também, a esporotricose. Eles não são vilões, como muitas pessoas pensam, já que a doença está no meio ambiente e vai continuar mesmo se acabarem com todos os gatos”, explica Pereira.

Na CED, os gatos adultos são devolvidos às colônias, e os filhotes, sempre que possível, são destinados à adoção, em feiras promovidas na cidade.

O centro atualmente está promovendo um trabalho de conscientização de proteção animal junto com alunos da rede pública.

“Os animais encaminhados pelo CCPAD para adoção têm um microchip de identificação. A meta é, até o ano que vem, implantarmos o microchip em todos os animais que forem castrados por nós”, comenta Pereira.

Joana Paes Leme , uma das coordenadoras da feira “Adote seu melhor amigo”, que acontece no primeiro e no terceiro domingo de cada mês no bairro de Icaraí, avalia de forma positiva as ações, mas ressalta que ainda há um longo caminho a ser percorrido.

“Estamos há muitos anos nessa luta, e, até então, não havia uma política pública de proteção animal e castração. O CCPAD virou referência para outros municípios, mas ainda há muito a fazer. É um projeto a longo prazo. O número de castração destinado aos protetores não atende à nossa demanda. Este mês, nos destinaram quatro apenas, mas temos de 15 a 20 animais para castrar mensalmente no nosso grupo”, disse Joana. 

O CCPAD abrirá inscrições para castrações gratuitas em sua sede, no dia 17 de julho. Serão distribuídas 500 senhas, a partir das 8h, na Travessa Luiz de Matos – 105, Fonseca. Os tutores do animais devem levar identidade e comprovante de residencia (original e cópia) para agendar dia e hora das cirurgias. Cada pessoa tem direito a até duas senhas, podendo castrar dois animais.

Fonte: O Globo


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

POLÍTICA PÚBLICA

RECOMEÇO

BANALIZAÇÃO

CAZAQUISTÃO

DESMATAMENTO

BARBÁRIE


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>