Estudo revela redução no risco de endometriose em mulheres que evitam carnes vermelhas


Um estudo sobre a saúde feminina, que durou 22 anos e entrevistou quase 82.000 pessoas nos EUA, descobriu que mulheres que comem menos carne vermelha têm menor risco de desenvolver endometriose, relata o ABC News.

Estudos revelaram relação entre o consumo de carnes vermelhas e o desenvolvimento de endometriose.
Estudos revelaram relação entre o consumo de carnes vermelhas e o desenvolvimento de endometriose. Foto: Reprodução

A endometriose ocorre quando as células que revestem o útero são encontradas em outras partes do corpo, como ao redor do intestino, da bexiga e dos ovários.

Todos os meses, essas células reagem como se estivessem no útero; elas se acumulam, depois se rompem e sangram, causando dor, fadiga e aumentando o risco de infertilidade, além de problemas intestinais e da bexiga. A doença afeta uma em cada dez mulheres no mundo e a causa exata ainda é desconhecida.

O estudo, conduzido por pesquisadores do Fred Hutchinson Cancer Research Centre, em Washington, capital dos Estados Unidos, e foi publicado no Journal of Obstetrics & Gynecology.

Pesquisadores pediram aos participantes que, a cada quatro anos, completassem um questionário com dados sobre a dieta adotada. Eles também monitoraram casos cirurgicamente confirmados de endometriose.

O estudo revelou que, mulheres que consumiam carne vermelha duas vezes ao dia eram 56% mais propensas a apresentar sintomas de endometriose do que as mulheres que ingeriam uma dose ou menos por semana.

O relatório afirma que “o consumo de carne vermelha pode ser um importante fator de risco para a endometriose”, e também mencionou que o possível impacto da carne vermelha sobre os hormônios pode ser o culpado pelo desenvolvimento da doença.

A carne vermelha e os produtos de origem animal, em geral, estão relacionados a vários problemas de saúde. Em abril, um novo estudo realizado por pesquisadores da Universidade de Leeds sugeriu que uma dieta que inclui carne vermelha pode aumentar o risco de certos tipos de câncer de colo de útero em mulheres.

Em contraposição, pesquisas confirmam que dietas baseadas em vegetais reduz o risco de doenças e melhora a saúde.

No início deste ano, a estrela de “Grey’s Anatomy”, Ellen Pompeo, disse que uma discussão com seu médico sobre os riscos do câncer de mama fez com que mudasse sua própria alimentação e a de sua família para uma dieta baseada em vegetais.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

SAÚDE

GOIÁS

NOVA JORNADA

HONG KONG

AFETO


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>