Finalista do ‘RuPaul’s’ se desculpa após maltratar borboletas em apresentação


A drag queen Asia O’Hara foi criticada após cometer maus-tratos contra borboletas na final da décima temporada do programa RuPaul’s Drag Race, realizado nos Estados Unidos. Os insetos, que estavam vivos, caíram no chão durante a apresentação.

A drag queen Asia O’Hara (Foto: Reprodução)

O’Hara esperava que as borboletas voassem, o que não ocorreu. E o que para a drag queen seria o grande atrativo do show, foi, na verdade, uma terrível demonstração de maus-tratos que chocou os telespectadores.

Após muitas críticas terem sido feitas contra a apresentação, O’Hara pediu desculpas ao público através do Twitter e afirmou que as borboletas foram colocadas no show por decisão dela, sem envolvimento da produção do programa.

“Apesar de meses de preparação e ensaio com uma empresa profissional, o que eu achei que seria uma demonstração incrível de otimismo e uma surpresa para todo mundo (incluindo produção e emissora), nada aconteceu do jeito que estava planejado”, escreveu. “Quero me desculpar publicamente do fundo do meu coração. É importante que todos saibam que eu nunca maltrataria algum animal de propósito e que tenho o maior respeito pelos animais. Se você está triste comigo, eu entendo. Eu também fiquei triste comigo desde aquela noite, mas, farei o possível para acertar a partir de agora”, completou. As informações são do Observatório G.

A drag queen afirmou ainda que, como forma de se redimir pelo erro cometido, irá realizar trabalho voluntário em uma organização de proteção animal. “Até o fim do ano que vem, eu e alguns amigos vamos doar 100 horas de trabalho voluntário para a ASPCA, uma organização que dedica-se ao tratamento justo de animais desde 1866. Nunca conseguirei me desculpar o suficiente pelo que aconteceu. Gostaria que meus fãs e o mundo inteiro soubessem que continuarei com minha humildade, reconhecimento dos meus erros e caminhar com amor e luz“, finalizou.

Confira o vídeo do momento da apresentação:

Nota da Redação: a ANDA repudia a exploração de animais para fins de entretenimento humano e lembra que mesmo com a contratação de “uma empresa profissional”, como foi feito no caso da notícia em questão, animais não devem, em hipótese alguma, ser envolvidos em espetáculos. A participação de uma empresa na organização de qualquer show que envolva animais não muda o fato de que a apresentação será pautada pela exploração e, em muitos casos, pelos maus-tratos, apenas significa que há mais um envolvido na crueldade cometida contra um ser vivo além de quem irá se apresentar no show, que é, no caso, a empresa. É importante frisar também que mesmo apresentações em que o animal não é maltratado nem antes, durante ou depois do show não devem ser realizadas, já que animais são sujeitos de direito que devem ser tratados com respeito, o que inclui não considerá-los meros objetos ou atrações de entretenimento. 


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

CALIFÓRNIA

ANGÚSTIA

COMPANHIA

VIOLÊNCIA INJUSTIFICADA

ASSASSINATO BRUTAL

EXEMPLO

AGROPECUÁRIA

POVOS ORIGINÁRIOS

FINAL FELIZ


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>