POLUIÇÃO

Tartaruga morre após ingerir sacolas plásticas e redes de pesca

Apenas na Tailândia pelo menos 300 animais marinhos morrem anualmente devido a ingestão de plástico.

765

13/06/2018 às 07:00
Por Redação

AFP/Centro de Pesquisa e Desenvolvimento de Recursos Marinho e Costeiro

Após a comoção mundial causada pela morte de uma baleia da espécie piloto que ingeriu aproximadamente 80 sacolas plásticas nas vésperas do Dia Mundial do Meio Ambiente, mais um animal marinho, lamentavelmente, precisou morrer para engrossar as estatísticas que mostram que a ação humana é altamente destrutiva à natureza.

Uma tartaruga-verde foi encontrada agonizando no litoral da Tailândia. Veterinários trabalharam por dois dias para tentar salvar o animal que é considerado uma espécie protegida no país. Uma biópsia revelou que a causa da morte do réptil foi a ingestão de bolsas plásticas, elásticos e redes de pesca. Ela não conseguiu sobreviver porque enfrentava dificuldades para se alimentar.

AFP/Centro de Pesquisa e Desenvolvimento de Recursos Marinho e Costeiro

Segundo o veterinário Weerapong Laovechprasit, que atuou para salvar a tartaruga, os índices de mortes de animais devido a poluição nos mares aumentaram drasticamente. “Este ano constatamos que 50% das tartarugas arrastadas até as praias estão doente por causa dos resíduos plásticos que ingeriram. Há alguns anos, isto não acontecia em mais que 10% dos casos”, disse em entrevista à AFP.

Segundo dados da ONG Ocean Conservancy, China, Indonésia, Filipinas, Vietnã e Tailândia despejam aproximadamente quatro milhões de toneladas de plástico no mar, o que corresponde a cerca de metade do que é descartado em todo o mundo.

Apenas na Tailândia pelo menos 300 animais marinhos morrem anualmente devido a ingestão de plástico.