SOBREVIVÊNCIA

Símbolo de uma tragédia: urso polar entra em despensa de hotel em busca de alimento

Escassez de comida como consequência do aquecimento global tem levado os animais a terem atitudes antinaturais para sobreviverem

617

13/06/2018 às 06:20
Por Bárbara Alcântara, ANDA

Malin Stark, dona do Isfjord Radio Adventure Hotel, na ilha de Spitsbergen (Noruega), foi surpreendida ao checar a despensa de seu estabelecimento em busca de suprimentos para o café da manhã. Quando chegou em frente ao local, ela se deparou com a cabeça de um urso polar para fora de uma das janelas.

Assim que a norueguesa percebeu que o animal estava com a cabeça entalada na janela (pois exibia uma certa dificuldade em tentar retirá-la de lá), ela ligou para o resgate. O urso, ao ouvir o barulho de um helicóptero que sobrevoava o local, se assustou e fugiu.

O animal tinha entrado lá em busca de comida. Revirou a despensa e consumiu todo o chocolate e vinho que encontrou pela frente. Amassou a porta da garagem ao entrar, e, quando Stark foi checar a parte de dentro, percebeu que ele deixou caixas, garrafas e outros artigos quebrados.

Mal saiu da despensa, o urso se enveredou nos mares da costa, e começou a nadar para bem longe de lá. “Ele estava nitidamente estressado e quente (eles podem se esquentar com muita facilidade)”, conta Stark em entrevista ao portal Daily Mail.

Foi assim que ficou o local depois que o urso saiu (Reprodução | The Daily Mail)

Ursos polares e a escassez de comida

Spitsbergen é a maior e única ilha habitada do arquipélago de Svalbard, logo acima da Noruega. Os moradores locais dividem a ilha com centenas de ursos polares e já estão acostumados a encontrá-los em lugares inusitados, principalmente em busca de comida.

Malin Stark admite que não foi a primeira vez que um urso conseguiu entrar na despensa em busca de comida.

Apesar de essa ser, de fato, uma época de escassez de alimentos para esses animais, a luta por subsistência tem sido uma constante na vida dos ursos polares. O derretimento de calotas polares, como consequência do aquecimento global, tem diminuído a oferta de comida a esses animais.

Eles são obrigados a se submeter a situações completamente desconfortáveis e antinaturais, como o caso deste pobre urso polar que ficou preso dentro da despensa, e se alimentou de chocolate e vinho.

Os cientistas antes acreditavam que seria possível que os ursos não sentissem tanto a escassez de comida porque poderiam entrar em uma espécie de estado de hibernação, só que ativa, durante o verão.

Eles descobriram, no entanto, que eles são incapazes de diminuir as taxas metabólicas durante o verão, e a falta de alimentação, de fato, tem sido um motivo de redução das populações de ursos – ou então de animais em desespero, famintos.