ÓRFÃOS

Cordeiro e filhote de rinoceronte viram melhores amigos em orfanato na África do Sul

Cuidadores acharam a amizade inusitada, porém ficaram felizes porque é muito importante que animais formem laços com outros animais e não só com humanos

727

14/06/2018 às 16:00
Por Bárbara Alcântara, ANDA

Marang era o menor rinoceronte do Orfanato de Rinocerontes na África do Sul quando foi levado para lá. O tempo de vida era pouco, mas os traumas pelos quais havia passado eram muitos. Ele foi encontrado pela equipe de resgate ao lado do cadáver de sua própria mãe, assassinada por caçadores.

Foi daí que veio o seu nome, “raio de luz do sol” – como uma ponta de esperança em meio à escuridão. Assim que Marang resgatado, os cuidadores precisaram lavar o animal para tirar o sangue de sua mãe, que o cobria por completo.

Reprodução | The Dodo

Depois da difícil tarefa, o pequeno rinoceronte começou a se acostumar com o seu novo lar. O problema é que “por ele ser muito menor que os outros rinocerontes, nós não fomos capazes de enturmá-lo com outros da mesma espécie”, contou uma das responsáveis por Marang no orfanato em entrevista ao portal The Dodo.

Isso era preocupante porque, por mais que ele tivesse criado laços com os seres humanos, não seria o suficiente. Animais precisam socializar com outros animais para que eles cresçam de maneira saudável e possam, futuramente, retornar aos habitats naturais.

Foi então que a solução surgiu no mais inusitado: a pequena ovelhinha Elsa, que logo demonstrou um interesse no rinoceronte. “Elsa começou a entrar no quarto de Marang,” disse Yolande. “E então a gente começou a perceber que ele gostava daquela criaturinha”.

Reprodução | The Dodo

Talvez a atração de Elsa por Marang tenha surgido exatamente pelo fato de ela, assim como o rinoceronte, tinha um passado sombrio. Ela nasceu em uma fazenda e, quando ela estava com cerca de 5 dias de vida, todo o rebanho precisou ser transferido para outras terras – incluindo seus pais.

Durante o transporte, no entanto, Elsa foi separada de sua mãe e de seu pai, e acabou sendo deixada para trás. E foi nesse período em que o veterinário do orfanato a encontrou, e resolveu levá-la para lá, porque sabia que ela teria um futuro melhor do que tudo que tinha vivido até então.

No início, foi muito difícil para ela e as pessoas chegaram a duvidar se ela era forte o suficiente para sobreviver. Ela tinha muitas dificuldades para se alimentar, mas mesmo assim ninguém desistiu dela. Com muito esforço, conseguiram alimentá-la diariamente, até que ela cresceu e ficou forte o suficiente até mesmo para ser uma grande amiga.

Reprodução | The Dodo

Nos primeiros dias de Marang no orfanato, ele ficava a maior parte do tempo dentro de seu quarto. E Elsa ficava perambulando pelo local, e se deitava ao lado do rinoceronte. Quando ele começou a ficar mais forte e ir brincar do lado de fora, ela passou a acompanhá-lo nos passeios.

Desde então, os dois têm se mostrado grandes companheiros, seja em brincadeiras na grama, ou em cochilos tirados no sol – ambos compartilham essa paixão. E Marang, apesar de maior, deixa Elsa liderar. Afinal de contas, ela ainda é a mais velha.