SOROCABA (SP)

Cães aparecem mortos após ‘Dr. Chumbinho’ deixar bilhete em imóveis

A suspeita é de que os cachorros tenham sido mortos por envenenamento.

813

13/06/2018 às 15:00
Por Redação

Dois cachorros foram encontrados mortos em casas diferentes no bairro Jardim Prestes de Barros, no município de Sorocaba, no interior de São Paulo. A suspeita é de envenenamento.

As mortes ocorreram no mesmo bairro em que um bilhete com ameaças foi deixado na caixa de correspondência de várias residências. O recado foi assinado por “Dr. Chumbinho”, nome que faz alusão ao envenenamento de animais por meio do chumbinho.

(Foto: Arquivo Pessoal)

“Cale ou livre-se de seu cachorro. Você tem 5 dias para isso. Não haverá outro aviso destes”, dizia o bilhete.

O professor universitário Márcio Roberto Rodrigues Frederico, de 56 anos, conta que encontrou a cadela Mel, resgatada por ele das ruas há aproximadamente três anos, morta e inchada no quintal.

“Ela ficava no corredor lateral. Não deu tempo de socorrer e achei estranho porque ela nunca teve nada”, afirmou.

Frederico enterrou a cadela e, a princípio, não suspeitou de envenenamento. Entretanto, uma semana depois, após conversar com uma vizinha que também encontrou o cão tutelado por ela morto e inchado, passou a desconfiar que os animais tivessem sido envenenados.

“Eu acredito que o responsável por essa crueldade aja de madrugada. Os dois casos são muito parecidos”, disse Frederico. As informações são do portal G1.

Os dois cães não foram submetidos a exames que pudessem constatar a causa da morte. No entanto, segundo a médica veterinária Kelly Delgado, cachorros envenenados apresentam hemorragia interna, o que pode levar ao inchaço após a morte.

“O animal tem lesão neurológica, hemorragia e, dependendo da hora, pode inchar. Logo que o veneno cai no sistema, o cão tem tremores, a pupila dilata e saliva muito”, explicou.

Ao encontrar um animal com sinais de envenenamento, Kelly orienta a não oferecer nada a ele e levá-lo com urgência a uma clínica veterinária. “Não pode nunca dar leite. Isso acelera a absorção e piora as chances de recuperação”, finalizou.

Câmara flagra suspeito

Um suspeito de ameaçar os tutores de cachorros do bairro Jardim Prestes de Barros com um bilhete assinado por “Dr. Chumbinho” foi flagrado por uma câmera de monitoramento de uma casa.

(Foto: Reprodução)

As imagens da câmara foram gravadas exatamente no mesmo período em que moradores do bairro relataram ter recebido um bilhete com a ameaça e mostram uma pessoa, que usa moletom e capuz, caminhando por uma calçada enquanto passa de casa em casa e deixa algo na caixa de correspondência ou joga através do vão do portão.

Paulo Saboia, de 38 anos, foi um dos moradores que recebeu o bilhete. De acordo com ele, a cadela tutelada pela família, da raça akita, costuma ficar no quintal em frente à casa durante o dia. O local também é utilizado pelo filho de Paulo, um menino de dois anos que brinca no espaço após chegar da escola.

“É alguém muito covarde, porque você pensa no seu cachorro como se fosse um filho. Perdemos a liberdade dentro da própria casa, porque não podemos deixar o animal na garagem e o filho brincando”, afirma.

O envenenamento de animais é crime previsto na Lei de Crimes Ambientais e tem como penalidade detenção de três meses a um ano, além de multa. A pena é aumentada de um sexto a um terço em caso de morte do animal.