Clamor popular

Petição para acabar com o Festival Yulin já conta com mais de 230 mil assinaturas

O número de mortes de animais durante o festival sofreu uma redução drástica nos últimos anos devido a uma pressão feita em nível global.

Divulgação

Uma petição assinada por 235 mil pessoas foi entregue a Lu Xinshe, secretário do Partido Comunista da região de Guangxi, e pede por bloqueios pela cidade de Yulin para impedir que caminhões ilegais transportem cães e gatos para serem mortos no festival de verão anual.

Os ativistas também pedem por multas mais severas para aqueles que ainda vendem carne de animais domésticos. Há também pedidos para que os animais sejam confiscados e colocados sob os cuidados de ativistas pelo bem-estar animal.

Cenas de animais domésticos – muitos deles sequestrados – sendo amontoados em gaiolas aguardando a morte provocaram indignação internacional. Porém, ainda assim as autoridades chinesas deverão permitir que o festival aconteça por nove dias.

FAÇA PARTE DO #DiaDeDoarAgora EM 5 DE MAIO
Estima-se que mais de 10 milhões de cães e quatro milhões de gatos morram  todos os anos em toda a China por sua carne. Foto: Reprodução

Apesar de parecer um festival tradicional, Yulin só vem operando desde 2010 como uma maneira para os comerciantes de cães aumentarem as vendas.

A oposição ao festival de Yulin, tanto global como dentro da China, fez com que o número de mortes de animais reduzisse drasticamente nos últimos anos. Nesta semana grupos defensores do bem-estar animal se uniram para pedir às autoridades que impeçam o evento deste ano.

O requerimento da Humane Society International, que tem trabalhado com a Care2 e os grupos chineses VSHine e Capital Animal Welfare Association, traz assinaturas do Reino Unido, Austrália, Canadá e Estados Unidos e também foi endossada por 87 grupos chineses de proteção animal.

“Todos os que assinaram nossa petição estão lado a lado com milhares de pessoas em toda a China que se opõem ao brutal comércio de carne de cães e gatos”, disse Adam Parascandola, da HSI.

“O festival anual de Yulin simboliza a crueldade desse comércio abominável e, dentro de poucos dias, milhares de cães e gatos, a maioria animais domésticos roubados, serão assassinados em matadouros de Yulin. Eu testemunhei o horror dessa cena ao vivo, e é algo que nunca vou esquecer”, comentou Parascandola.

“Este ano é o Ano do Cão, e não há melhor oportunidade para acabar com o sofrimento.”

Madame Qin, presidente da CAWA, acrescentou: “a Capital Animal Welfare Association pediu nas últimas duas décadas pelo fim do comércio de carne de cães e gatos do nosso país, uma atividade comercial que não tem precedentes no passado da China. Essa indústria não é apenas cruel, mas prejudica os consumidores, a saúde pública, nossos jovens e a reputação de nosso país.”

“Pedimos às autoridades de Yulin que tomem medidas para impedir o assassinato em massa e os caminhões de entrada de cães. A Capital Animal Welfare Association está sempre pronta para ajudar as autoridades Yulin a tomar todas as medidas necessárias para acabar com o comércio na cidade”, pontuou Qin.