Leão estressado come a própria cauda em cativeiro


Feitos para serem livres, leões morrem aos poucos em cativeiro | Foto: Big Cats Allies
Feitos para serem livres, leões morrem aos poucos em cativeiro | Foto: Big Cats Allies

O quanto Govani, o leão, deveria estar infeliz e desesperado a ponto de mutilar a si mesmo? Este belo leão foi retirado da natureza e confinado a uma gaiola de 2 por 2 metros onde ele mal podia se mover. Como se isso não fosse ruim o bastante, ele teve suas garras e seus dentes caninos arrancados, ele estava tão faminto e miserável que mordeu e comeu sua própria cauda. Este era o destino inimaginável de Govani como um leão de circo itinerante usado e abusado em nome do entretenimento humano e do lucro.

Como alguém poderia forçar um animal selvagem tão majestoso a viver em cativeiro e submetê-lo a esse nível absurdo de abuso e negligência? É difícil dar a volta por cima, mas esse tipo de coisa acontece o tempo todo em circos itinerantes pela Europa. Atualmente, existem mais de 1.000 animais silvestres que ainda sofrem em condições deploráveis e são explorados interminavelmente pelos circos itinerantes europeus. E, por algum motivo insondável, muitos ainda estão aindo livres dos crimes de maus-tratos extremos a esses animais.

Conforme a verdade sobre o tratamento que os circos dão à suas estrelas principais veio à tona, ativistas de animais indignados começaram a exigir que essas operações fossem paradas imediatamente. Eles conseguiram fazer com que circos com animais selvagens fossem banidos em vários países europeus, e muitas organizações de resgate se apresentaram para dar a esses pobres animais uma nova chance de vida. Por exemplo, a Animal Advocacy and Protection Association (AAP, na sigla em inglês) deu a Govani, o leão, a chance de se recuperar de seu passado miserável em um espaço aberto cheio de árvores e lagos.

Mas até que todos os animais vítimas da indústria do circo tenham esse mesmo final feliz, essas operações precisam ser denunciadas e trazidas à luz. Existem cerca de mil animais que ainda estão sendo explorados por diversão humana.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

MOÇAMBIQUE

ÍNDIA

MINAS GERAIS

ESTUDO

CONSUMO CONSCIENTE

PROTEÇÃO

AMOR PROFUNDO

ÍNDIA


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>