Google retira ovo de emoji de salada e ação gera discussões sobre veganismo


Durante a Google I/O, conferência da empresa para desenvolvedores, foi liberada a segunda versão de testes do Android P – nova versão do sistema operacional do Google. Entre alterações que foram feitas está a exclusão do ovo do emoji de salada.

A mudança seguiria a linha de tentativas do Google de apoiar cada vez mais a diversidade, e adotar práticas inclusivas. Outra mudança feita foi a inclusão de emojis que representem pessoas com cabelo grisalho, ruivo, crespo ou que não tenham cabelo algum.

Reprodução | G1

Ação inclusiva?

A gerente de experiência do Google, Jennifer Daniel, compartilhou em suas redes sociais a imagem da alteração, e brincou: “Há um grande debate sobre inclusão e diversidade no Google então se vocês precisam de alguma evidência de que o Google tem tornado isso prioridade eu devo dirigir a atenção de vocês ao emoji – nós removemos o ovo no Android P beta 2, tornando esta uma salada mais inclusiva aos veganos”.

Na realidade, a mudança não teve nada a ver com diversidade ou inclusão. O que aconteceu foi que eles precisaram alinhar os seus emojis com as regras estabelecidas pela organização Unicode Consortium.

Há uma padronização para caracteres, símbolos, números e emojis usados em plataformas como redes sociais, sistemas operacionais e aplicativos de bate-papo. Empresas que produzem esse tipo de material, precisam seguir as normas.

Reprodução | G1

Críticas

Quando Daniel publicou sobre a salada ter sido modificada para agradar aos veganos, muitas pessoas gostaram e parabenizaram pela iniciativa. Outras, no entanto, se sentiram ofendidas – e se pronunciaram publicamente.

Tim Bonner, chefe executivo do Countryside Alliance, grupo britânico que apoia, entre outras coisas, a pecuária, foi um deles. Disse em entrevista ao jornal The Telegraph que se opor às pessoas ingerirem produtos de origem animal é “loucura absoluta”.

Ele se mostrou extremamente irritado por ver uma empresa tão grande quanto o Google “ceder à ideologia de um grupo tão minoritário quanto são os veganos”. “Nós com certeza compreendemos que pessoas não querem comer carne ou outros produtos animais, mas ficar chateado com o fato de que outras pessoas querem comer ovos é uma insanidade”, acrescenta.

Longo caminho a ser percorrido

A ampla repercussão do caso levou Jennifer Daniel a escrever outra post nas redes sociais, explicando o real motivo que levou à mudança. “Alô, carnívoros, veganos e todo mundo entre uma coisa e outra. Apesar para esclarecer que o objetivo do redesenho do emoji de salada era criar uma imagem mais fiel à descrição da Unicode”, disse.

A mudança foi uma ação simbólica, que evidencia o quanto o veganismo, apesar de em uma curva crescente, continua sendo visto com maus olhos por parte da população, que não compreende que ele é mais do que um “luxo” ou dieta e, sim, um posicionamento político.

Ainda existe um longo caminho a ser percorrido para que as pessoas compreendam o real sentido do veganismo, e todas as crueldades e injustiças que ele tenta combater.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

ÓRFÃO

COREIA DO SUL

SOB INVESTIGAÇÃO

AGRESSÃO BRUTAL

INSTINTO

VIDA NA RUA

RESPEITO E AFETO


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>