Pesquisa aponta que novos veículos a diesel continuam sendo grandes poluentes


Recentes testes de emissões, considerados impossíveis de serem burlados por montadoras, reprovaram quase todos os novos modelos de carros a diesel. Os veículos foram lançados na Europa após o escândalo de emissão de poluentes protagonizado pela Volkswagen.

O teste usa um feixe de luz para analisar a fumaça do escape dos carros conforme ele anda. A partir disso, é feito o reconhecimento automático do modelo do veículo e sua vinculação à emissão registrada.

Mais de 370.000 dessas medições foram feitas no Reino Unido, na França e em outros países da União Europeia. Os resultados foram compilados em um novo sistema de classificação chamado The Real Urban Emissions Initiative (True) e disponibilizado ao público nesta quarta-feira.

Veículos a diesel têm causado um grande problema de saúde pública
Uma nova pesquisa mostra que a fumaça de veículos a diesel causam 88% do prejuízo anual de 6 bilhões de libras para a saúde das pessoas no Reino Unido.

A análise True mostra que os novos modelos diesel lançados em 2016 ainda estavam em média cinco vezes acima do limite oficial da União Europeia, de 0,08mg de óxidos de nitrogênio (NOx) por quilômetro. Os modelos de 2017 foram um pouco mais limpos, mas ainda com emissões quase quatro vezes maior que o limite .

Estima-se a poluição por NOx cause 23.500 mortes prematuras por ano no Reino Unido, onde os planos do governo para reduzir a poluição têm sido reiteradamente julgados inadequados.

Greg Archer, do grupo de campanha Transporte e Meio Ambiente, que participa da iniciativa True, disse: “A classificação True expõe o legado do “dieselgate”, onde dezenas de milhões de motores diesel ‘sujos’ ainda estão nas estradas e produzem uma fumaça tóxica que respiramos diariamente. ”

Em 2015 a Volkswagen protagonizou o escândalo do “dieselgate” após ter fraudado os testes de emissões.

Porém, sem necessariamente burlar a lei, quase todos os outros fabricantes de carros também estavam produzindo motores a diesel que emitiam muito mais poluentes em situações reais do que em testes oficiais realizados em laboratório.

Isto ocorria através da otimização de veículos para passar em testes padronizados, e esse é o diferencial do novo teste. Por ser conduzido à medida que os carros passam nas ruas, o “teste do feixe” não podem ser manipulado.

Veículos a diesel ainda são grandes emissores de poluentes
Desde setembro de 2017, os carros novos tiveram que passar por um teste de estrada, mas um acordo da UE com a indústria significa que as emissões ainda podem legalmente ser o dobro do limite de referência.

A classificação True é uma ferramenta de triagem “brilhante” e também boa para monitorar a poluição dos carros à medida que envelhecem e entrar no mercado de carros usados, disse Nick Molden, executivo-chefe da Emissions Analytics.

Molden informou que os fabricantes de automóveis estão agora muito cautelosos em ser pego lançando carros que não passam nos testes de emissões. Graças a isso, alguns novos modelos a diesel são muito limpos, às vezes chegando a emitir 50% a menos do limite estabelecido.

Mike Hawes, executivo-chefe da Society of Motor Manufacturers & Traders, disse: “Graças ao investimento maciço, cada geração de veículo é mais avançada que a anterior, com emissões de poluentes significativamente menores. Isso é reconhecido pelo relatório [True], e os consumidores podem ter certeza de que os carros novos que estão à venda hoje são os mais limpos e compatíveis com os padrões de emissões da UE ”.

A nova análise do impacto do diesel sobre a saúde no Reino Unido foi conduzida por especialistas da Universidade de Oxford e da Universidade de Bath antes do Dia do Ar Limpo de 2018, em 21 de junho. Eles usaram dados sobre o número de veículos e quilometragem, juntamente com estimativas do governo sobre os danos causados ​​pela poluição.

Os pesquisadores descobriram que os danos à saúde causados ​​pelas emissões dos veículos a diesel são cerca de 20 vezes maiores do que os dos veículos elétricos e cinco vezes mais do que os veículos a gasolina. Christian Brand, da Universidade de Oxford, disse: “Carros e vans são responsáveis ​​por 10.000 mortes prematuras a cada ano, e os veículos a diesel são o principal problema, infelizmente.”


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

DIFICULDADES FINANCEIRAS

BELO HORIZONTE (MG)

COVARDIA

CRUELDADE

PROTEÇÃO ANIMAL

ALERTA

VITÓRIA

INVESTIGAÇÃO

FLÓRIDA

JAPÃO


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>