Beleza paradisíaca de Bali esconde crueldade animal


Relatório denuncia crueldade animal em Bali | Foto: World Animal Protection
Relatório denuncia crueldade animal em Bali | Foto: World Animal Protection

Bali é conhecida por ser um destino turístico relaxante e romântico. Mas por trás das belas praias da ilha e do pôr do sol inesquecível, há um segredo sujo: crueldade animal ao extremo. Segundo um relatório recente da organização World Animal Protection (WAP), um dos tratamentos mais cruéis e imagináveis ​​para animais em cativeiro no mundo, acontecem em Bali e nas duas ilhas vizinhas a ela: Lombok e Gili Trawangan.

Em uma investigação secreta para descobrir mais sobre o tratamento dado a animais mantidos em cativeiro nas três ilhas, realizada em 2017 membros da WAP visitaram 26 locais que mantinham, tigres, golfinhos e civetas em cativeiro. O que eles descobriram foi surpreendente: nenhum desses locais fornecia, as necessidades básicas de animais selvagens em cativeiro. O que é pior, a maioria dos animais era submetida a tratamento cruel e muitos eram explorados por horas a fio para entreter os turistas.

O relatório aponta que foram contabilizados mais de 1.500 animais sendo usados ​com propósitos de entretenimento, tanto em exposições como shows para turistas. São 62 elefantes, 48 primatas, nove tigres, 13 golfinhos, quase 300 tartarugas marinhas, 80 civetas e várias outras espécies, incluindo raposas voadoras.

Passeios e shows com elefantes, selfies pagas com orangotangos e mergulho com golfinhos são algumas das  atividades comumente oferecidas nesses locais, expõe o relatório da WAP.

O relatório também descreve uma das práticas conhecidas e mais chocantes de que golfinhos são vítimas. Em um dos locais de shows com golfinhos, eles tiveram seus dentes lixados ou totalmente removidos, para garantir que não mordam os nadadores.

E essa não é a única informação grotesca sobre o que acontece nos bastidores da ilha. Em 2017, a Animals Australia enviou um membro de sua equipe disfarçado para investigar os rumores de que cães estavam sendo brutalmente espancados até a morte e transformados em refeições para turistas desavisados. As imagens horripilantes capturadas pelos membros da equipe da ONG australiana confirmaram que esses rumores repugnantes eram mesmo verdadeiros: os cães realmente eram torturados e vendidos como comida para os muitos turistas em Bali.

Até recentemente, a verdade sobre Bali e as outras ilhas da região foi mantida em sigilo. Até hoje, ao pesquisar por Bali no TripAdvisor, um dos mais populares e acessados site de viagens do mundo, em retorno encontra-se uma descrição da ilha como um refúgio perfeito, “um cartão postal vivo, um paraíso indonésio que parece uma fantasia”.

Ao pesquisarem Bali no site de viagens, os turistas não recebem qualquer aviso de que ao visitar a ilha paradisíaca estão apoiando o tratamento cruel dado aos animais lá. A verdade sobre Bali, é que a ilha continua lucrando com seus animais horrivelmente maltratados de forma cruel e irresponsável.

A petição para que seja incluso um alerta de crueldade animal em Bali no site de viagens TripAdvisor está disponível aqui. Desta forma os turistas interessados neste destino terão uma escolha entre apoiar ou não a crueldade animal ao decidir viajar para a ilha.

 

 

 


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

ABUSO

ÓRFÃO

COREIA DO SUL

SOB INVESTIGAÇÃO

AGRESSÃO BRUTAL

INSTINTO

VIDA NA RUA


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>