Pesticidas prejudicam a formação do cérebro em crianças


Empregados das fazendas espalham pesticidas sobre as plantações | Foto: Divulgação
Só nos EUA calcula-se que mais de 33 milhões de libras (cerca de 14.968.548 de quilogramas) de organofosforados são pulverizados nas lavouras a cada ano | Foto: Divulgação

Pesquisas realizadas na última década por instituições como as universidades de Yale e Berkeley ligaram de forma consistente a exposição a organofosforados, com danos cerebrais em crianças. Até mesmo uma exposição mínima a este pesticida mostrou causar desordens como o autismo, problemas de atenção e redução do QI nas crianças. Mas isso nem é o pior que pode acontecer quando as crianças se deparam com organofosforados.

Extremamente eficazes em matar insetos e preservar as colheitas, os organofosforados são a classe de pesticidas mais utilizada no mundo. Nos Estados Unidos, por exemplo, a Environmental Protection Agency (EPA, na sigla em inglês) calcula que mais de 33 milhões de libras (cerca de 14.968.548 de quilogramas) de organofosforados são pulverizados nas lavouras a cada ano.

Evidências científicas apontam que esses pesticidas neurotóxicos não estão apenas envenenando os insetos, eles também estão causando graves efeitos nos trabalhadores das fazendas que tem que lidar com eles no dia a dia, assim como os membros da comunidade que vivem próximos aos campos tratados com esses produtos químicos e são expostos a eles rotineiramente. Esses pesticidas estão colocando em risco, principalmente a saúde e até o o desenvolvimento mental de todos os que entram em contato com elas.

Dados da Associação Americana de Centros de Controle de Intoxicações, por exemplo, mostram que houve 2.901 casos de envenenamento por organofosforados somente em 2014, com mais de 700 casos envolvendo crianças menores de 13 anos. Essa estatística chocante reflete o fato de que as crianças possuem um risco maior de serem envenenadas por pesticidas porque seus corpos ainda são menos eficientes que os dos adultos na eliminação de produtos químicos. Sem mencionar que as crianças são naturalmente predispostas a colocar coisas na boca, um ato aparentemente inofensivo, mas que pode se tornar mortal, se essa criança viver perto de um campo tratado com organofosforados.

Danos ao cérebro das crianças como autismo, déficit de atenção e baixo QI são apenas alguns dos prejuízos idetificados dos pesticidas | Foto: Divulgação

A EPA está bem ciente dos sérios riscos à saúde associados ao uso de organofosforados, mas a organização ainda não os levou suficientemente a sério. Depois que coalizões ambientais, como a Earthjustice, entraram com processos contra a EPA várias vezes, o uso do clorofrifos, organofosforado popular nas lavouras, foi finalmente proibido. Embora este seja um passo na direção certa, a realidade é que toda essa classe de pesticidas precisa ser banida definitivamente pelo mundo todo, a fim de interromper a série de impactos negativos à saúde que eles causam.

Se você deseja que seja implementada uma proibição total de organofosforados para que o envenenamento por esses produtos químicos tenha um fim, assine aqui.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

PRESERVAÇÃO

DESESPERO

CONSOLO

CALIFÓRNIA

ANGÚSTIA

COMPANHIA

VIOLÊNCIA INJUSTIFICADA

ASSASSINATO BRUTAL

EXEMPLO


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>