Apresentador da BBC repudia importação de peles no Reino Unido


Dezenas de veterinários e especialistas em comportamento animal exigiram um posicionamento do secretário de Meio Ambiente, Michael Gove, sobre a importação de peles de animais. A reivindicação da proibição desse comércio sanguinário tomou força após a Grã-Bretanha deixar a União Européia.

O apresentador da BBC Springwatch, e naturalista, Chris Packham, chamou as fazendas de peles de “totalmente repugnantes”. Parlamentares britânicos preparam-se para debater a questão na primeira semana de junho.

Packham se pronunciou após 50 especialistas em comportamento animal alertarem  Michael Gove sobre as violências envolvidas no comércio de peles.

Martas – como a da foto – raposas e guaxinins são as vítimas mais comuns. Os animais geralmente são assassinados por eletrocução e asfixiação. (Foto: iStock / Frank Leung)

Além de sentenciados à morte, as fazendas de pele oferecem riscos como canibalismo, alastramento de feridas, deformidades e infecções.

Apesar desse comércio ter sido proibido no país em 2000, sua importação já movimentou cerca de £ 650 milhões.

A Humane Society International UK estima que 2 milhões de animais são mortos anualmente apenas para abastecer o Reino Unido. A campanha do grupo contra a importação de peles tem o apoio de famosos, como a tenista Andy Murray e dos atores Alison Steadman e Dame Judi Dench.

O debate parlamentar da próxima semana foi motivado por uma petição pedindo a proibição de importações. Até o momento, mais de 100.000 britânico assinaram assinaram o requerimento. Os defensores dos direitos animais alegam que ter deixado a UE é uma oportunidade para criminalizar a importação de peles.

Em um vídeo apoiando a campanha contra esse comércio, Packham disse: “Essas fazendas são absolutamente horrendas. Para aumentar os lucros, vários animais são mantidos em uma só gaiola – é uma indústria e é totalmente repugnante”. Ele comentou que o estresse faz com que os animais exibam um comportamento repetitivo, e até roam uns aos outros.

Todos os anos cerca de 130 milhões de animais em todo o mundo são criados para a retirada de suas peles. A prática impiedosa ocorre principalmente em na Itália, Finlândia, Polônia, China e Rússia. A criação de peles é proibida em vários outros países, incluindo a Áustria, a República Checa e os Países Baixos, e está a ser eliminada na Dinamarca, Suécia e Suíça. A Índia proibiu a importação de pele de vison, raposa e chinchila.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

INSPIRAÇÃO

DESCARTE IRRESPONSÁVEL

BOA AÇÃO

CHINA

HEROÍNA

FINAL FELIZ

PAUTA EMERGENCIAL

SOLIDARIEDADE


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>