Acorrentada dentro de um prédio de concreto escuro em Jaipur, na Índia, Suman é uma filhote de elefante explorada em um circo, e com apenas 6 anos de idade, não pode fazer nada além de chorar.

Solitária e brutalmente treinada para apresentações nos shows do circo, a elefante bebê foi vista se contorcendo e balançando sua cabeça repetitivamente, sinais claros de incômodo psicológico consequentes do cativeiro e da exploração. O animal, em estado selvagem, estaria rodeado de natureza e de uma família amorosa para viver a vida, enquanto a filhote de elefante está sendo submetida a uma vida solitária e cruel.

Um vídeo feito por agentes disfarçados da Wildlife SOS mostra a jovem elefante se contorcendo e chorando. Uma corda grossa é presa a um de seus tornozelos para evitar que ela se mova demais.

O proprietário de Suman, um notório traficante de animais selvagens conhecido por atacar seus elefantes com machados, também é guardião de sua mãe e pai – mas a família é forçada a viver separadamente. Além de sofrer com a exploração, os animais sofrem também com a ausência de seus familiares.

“Manter Suman trancada e não permitir que ela esteja em contato corporal com sua mãe e seus familiares é um crime”, disse BK Singh, funcionário aposentado do Departamento de Florestas, em um comunicado. “O responsável não possui documentos adequados para esses elefantes. Já é hora de o Departamento de Florestas agir e resgatar Suman, que pode ser transferida para o centro de resgate de elefantes em Mathura”.

Suman é a elefante bebê que foi registrada chorando em cativeiro de circo na Índia (Foto: Wildlife SOS)
Suman é a elefante bebê que foi registrada chorando em cativeiro de circo na Índia (Foto: Wildlife SOS)

Vida triste de exploração

A família de Suman tem um extenso e triste histórico de exploração na Índia. Sua mãe, Chanda, tem sido constantemente criada apenas para ver seus filhos serem levados para serem vendidos na indústria do entretenimento. Ela e o pai de Suman, Bijli, são forçados a levar turistas em passeios nas ruas de Jaipur.

Desde que testemunhou a cena comovente, a Wildlife SOS lançou uma campanha para salvar Suman, que está sendo mantida em cativeiro ilegalmente, assim como seu pai e sua mãe.

Em 2015, a Wildlife SOS resgatou a irmã mais velha de Suman, Peanut, que também foi separada de sua família e obrigada a se apresentar em circos. Equipes de resgate lembram-se de tê-la visto passar dias a fio em seu cercado, balançando a cabeça, um sinal comum de aflição em elefantes cativos.

Foto: Wildlife SOS

Por um futuro melhor
Peanut agora tem agora 9 anos e vive feliz entre outros elefantes que sofreram vidas de exploração para entretenimento. As equipes de resgate que planejam dar um futuro melhor para Suman estão esperançosas de que poderão reunir as duas irmãs para que elas possam passar o resto de suas vidas juntas e felizes.

“Como bebê elefante, Suman se depara com um futuro incerto”, disseram as equipes de resgate. “Ou 50 anos de abuso, espancamentos, negligência e medo – ou 50 anos de segurança, gentileza, cuidados veterinários e amor de pessoas e outros elefantes no Centro de Resgate de Animais Selvagens do SOS. Seu destino está em nossas mãos”.