EXPLORAÇÃO ANIMAL

Ativistas fazem escultura de areia em defesa da campanha “Libertem Morgan”

O intuito é que a ação conscientize pessoas sobre as péssimas situações vividas por animais explorados em parques aquáticos

2.870

17/05/2018 às 21:00
Por Bárbara Alcântara, ANDA

O jornalista do portal Ceta Journal, em defesa dos direitos dos animais marinhos, contratou escultores de areia para sua última campanha.

Eles passaram 9 horas fazendo uma orca em escala real com os dizeres “Libertem Morgan”, em uma praia a menos de meio quilômetro de distância do Loro Parque, na Espanha, onde a baleia Morgan é mantida em cativeiro.

Reprodução | Ceta Journal

A luta para libertá-la vem de longa data: desde 2011, exatamente. E os ativistas, que criaram a campanha “Free Morgan!” (Libertem Morgan) já entraram na justiça com 8 recursos diferentes, mas todos foram negados – incluindo o mais recente.

A orca, a princípio, foi levada ao parque apenas para “reabilitá-la”, após ter sido encontrada nadando sozinha na costa holandesa. Mas já faz mais de um ano que ela é forçada a viver em um tanque menor do que ela, e é explorada para fazer truques para entreter o público do parque aquático.

Hoje, a luta para libertar Morgan é ainda mais intensa, já que ela completa 11 anos de idade e está grávida, prestes a dar à luz a mais baleias em cativeiro.

Orcas são baleias “assassinas”. Elas precisam viver livres nos mares e oceanos. Quando elas são mantidas em cativeiro, acabam desenvolvendo comportamentos extremamente agressivos e isso, além de ser terrível para a saúde mental e física delas, tem graves desdobramentos para os seres humanos.

Informações do portal One Green Planet apontam que uma série de acidentes envolvendo orcas e seus treinadores, ou até mesmo pessoas do público, já foram relatados. Em 1991, a orca Tilikum afogou um treinador e, em 1999, afogou um visitante. O mesmo parque aquático que hoje Morgan é mantida em cativeiro, em 2009 foi palco para um acidente horrível: Alexis Martinez foi morto pela orca Keto.

Mesmo com as alegações dos ativistas, e com todos os acidentes envolvendo baleias assassinas e humanos, Loro Parque insiste que continuará com Morgan.

A escultura feita na praia é parte de uma campanha de conscientização encabeçada pelo Ceta Journal. A intenção é, a partir desses atos pontuais, dar visibilidade às péssimas condições em que se encontram não apenas as orcas, mas todos os animais que são mantidos em cativeiro e explorados em parques aquáticos.