Imagens denunciam coletes feitos de pele de gato em mercado chinês


Coletes feito de pele gato foram registrados sendo vendidos abertamente em mercados de rua na China. Imagens chocantes revelaram a maldade desses mercados que, além de torturar e matar gatos para fabricarem e venderem roupas, comercializam também garras de tigres, chifres de antílopes ameaçados e filhotes presos em pequenas gaiolas.

(Foto: Andrew Threifall)

Localizados na cidade de Hohhot, capital da Mongólia Interior, na China, esses mercados tradicionais vendem os produtos cruéis com um rótulo ao lado que diz: “Pele de gato de verdade, não as toque se você não quiser comprar”.

Fotos e vídeos dessa prática cruel sendo vendida no mercado aberto são chocantes.

Elisa Allen, diretora de Pessoas por Tratamentos Ético dos Animais (PETA) do Reino Unido, disse ao The Daily Mail: “Todos os anos, na China, incontáveis ​​gatos – alguns ainda usando coleiras – são sequestrados para serem enforcados, sangrados até a morte ou estrangulados, para que suas peles possam ser usadas para casacos e bugigangas, algumas das quais certamente são exportadas para outros países”.

A Mongólia Interior, que é uma região autônoma na China, vende também peles de raposa, marmota, veado, garras de tigre e até cabeças de urso, nos palcos de crueldade que são os mercados de rua. Cães também são mortos por suas peles e couro na China, o maior exportador mundial de peles.

(Foto: Andrew Threifall)

Próximo às barracas do mercado, há pet shops com filhotes de cachorros presos em gaiolas minúsculas e superlotadas. Alguns são forçados a ficar em cima de grades de metal que são instáveis ​​para suas patas, que caem com fezes recolhidas em uma bandeja abaixo. O mal cheiro é devastador.

A PETA Ásia descobriu um mercado de couro de cachorro similarmente horrível na China, onde cachorros são espancados até a morte com paus e sua pele é transformada em luvas, que são propositalmente rotuladas incorretamente e enviadas para a Europa e os Estados Unidos para comercialização”, denunciou a diretora da PETA, que aconselha que o público que se sensibilizar com tamanha crueldade abandone a compra de produtos e itens de pele ou couro.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

COMPAIXÃO

VIOLÊNCIA

PESQUISA

APELO

RECOMEÇO

BARBÁRIE

SEGUNDA CHANCE

INSPIRAÇÃO

DESCARTE IRRESPONSÁVEL

BOA AÇÃO


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>