Dieta baseada em vegetais aumenta a fertilidade feminina


De acordo com um estudo recém divulgado pelo Instituto de Pesquisa da Universidade de Adelaide’s Robinson, exagerar nos fast-foods e comidas processadas pode ser uma prática responsável por diminuir a fertilidade. As chances de mulheres com esse tipo de dieta engravidarem dentro do período de um ano são praticamente escassas.

Reprodução | Revista Crescer

Comer muitos alimentos de base vegetal, por sua vez, pode ter efeito contrário e tornar as mulheres ainda mais férteis.

Para chegar a essa conclusão, recentemente divulgada em um jornal de medicina, os pesquisadores Prof. Claire Roberts e Dr. Jessica Grieger entrevistaram mais de 5.500 mulheres entre o Reino Unido, Irlanda, Nova Zelândia e Austrália. Nenhuma das entrevistadas já engravidou ou segue alguma dieta específica.

A maior parte das mulheres [entrevistadas] não tinham histórico de infertilidade”, eles explicam. “Nós ajustamos as relações com a dieta pré-gravidez para levar em conta diversos fatores conhecidos por aumentar o risco de infertilidade, incluindo níveis elevados de IMC (índice de massa corporal) e idade materna, se é fumante e consome álcool. Como a dieta é um fator modificável, nossos resultados ressaltaram a importância de se preocupar com a dieta antes da concepção para mulheres que planejam engravidar”.

Os resultados mostraram que o simples fato de comer poucos vegetais diminui consideravelmente as chances de uma mulher engravidar: de 8% sobe para 12% o risco de infertilidade. Quando além de não comer os vegetais, ela ainda se alimenta constantemente de fast-foods e comidas processadas (mais de quatro vezes por semana), esse índice sobe de 12% para 16%.

Para uma mulher ter maior facilidade para engravidar, o importante é adotar uma dieta balanceada e rica em vegetais e frutas. Não adianta apenas cortar as comida processadas, segundo matéria publicada no portal Livekindly.

Mais um indicativo de que uma dieta vegana, a base de vegetais, não só são nutricionalmente suficientes, como têm ótimos benefícios para o corpo humano. Cada vez mais os estudos na área nutricional caminham no sentido de mostrar que, mesmo na gravidez, a carne é dispensável.

Reprodução | EurekAlert! Science News

De acordo com os especialistas, a pesquisa foi importante por ser mais uma prova de que a alimentação influencia diretamente no organismo feminino em todo o período de gravidez, englobando até mesmo a fase anterior à concepção. 

Os estudos ainda são recentes e estão em sua fase inicial. Os resultados obtidos a partir das entrevistas deram indicativos relacionados a determinados grupos alimentares mas o intuito dos pesquisadores é de aprofundar mais nessa investigação e conseguir encontrar padrões de dietas que sejam benéficas para a fertilidade das mulheres.

 


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

CONSCIENTIZAÇÃO

SOLIDARIEDADE

NOVOS LARES

RIO CLARO (SP)

EXTINÇÃO


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>