Filhotes de gato são abandonados para morrer dentro de saco no Pará


Três filhotes de gato foram abandonados para morrer dentro de um saco plástico na esquina da avenida Plácido de Castro com a travessa Silva Jardim, no bairro Aparecida, em Santarém, no Pará.

(Foto: Dan Figueira/Arquivo Pessoal)

Desesperados e com fome, os filhotes começaram a miar e chamaram a atenção do bacharel em administração Dan Figueira, de 28 anos, que decidiu resgatá-los.

Nos primeiros dias após o resgate, os gatos sequer conseguiam comer ração, já que eram muito novos. Dias depois, entretanto, a ração pôde ser introduzida na alimentação dos filhotes.

“Minha reação foi de tristeza. Eles vieram para cima de mim, estavam com fome. Não consigo ver uma situação dessas e achar que não é comigo. Penso que todos podemos fazer alguma coisa, como alimentar um animal de rua ou tirá-lo se estiver em situação de perigo”, disse Figueira.

Devido à falta de espaço em casa para tutelar os gatos, Figueira optou por colocá-los para adoção. Para isso, tem contado com a ajuda da ONG Lar do Amor, que resgata animais em situação de maus-tratos e abandono em Santarém.

(Foto: Dan Figueira/Arquivo Pessoal)

“Fico triste e ao mesmo tempo com raiva de ver essas situações. Abandonarem os animais como se fossem lixos, sem se preocupar se eles irão sobreviver. Eles iam morrer lá”, lamenta Figueira. As informações são do portal G1.

Fotos dos três filhotes foram divulgadas nas redes sociais da entidade na intenção de encontrar novos lares para os animais. Para adotá-los, basta entrar em contato com Dan Figueira pelo telefone 93 99106 4597 ou com a ONG e garantir ter condições para manter o animal com alimentação de qualidade e serviços básicos de saúde.

Maus-tratos é crime

Maus-tratos é tipificado como crime no artigo 32 da Lei 9605/95 e tem como penalidade detenção de três meses a um ano, além de multa. Denúncias podem ser feitas à polícia em qualquer hora do dia através do telefone 190.

É considerado maus-tratos abandonar, espancar, golpear, mutilar, envenenar, manter preso permanentemente em correntes ou em locais pequenos e anti-higiênicos, abrigar no sol, chuva ou frio, deixar de dar água e alimentação diariamente e negar assistência médica ao animal doente ou ferido.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

CATIVO EM ZOO

CRIME AMBIENTAL

RESPONSABILIZAÇÃO

ABERRAÇÃO LEGISLATIVA

ESCRAVIDÃO

EXEMPLO

CICLOVIA RIO PINHEIROS

ESTRESSE


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>