IRRESPONSABILIDADE

Habitat de orangotangos é ameaçado por construção de barragem

A descoberta do orangotango Tapanuli não impediu que uma empresa chinesa derrubasse a floresta para uma represa. Especialistas temem o fim da espécie

216

24/04/2018 às 20:30
Por Fernanda Cotez, ANDA

Em 2017, cientistas anunciaram a descoberta de uma nova espécie de grande macaco na China: o orangotango Tapanuli, o oitavo grande macaco a habitar o planeta Terra.

O orangotango Tapanuli vive no norte de Sumatra, e já é o grande macaco mais ameaçado do mundo: menos de 800 sobrevivem ainda, conforme estudiosos. Ainda assim, uma empresa estatal da China, Sinohydro, teve a audácia de continuar com o projeto de uma barragem localizada no meio da população dos orangotangos Tapanuli.

Os orangotangos Tapanuli mal foram descobertos e já sofrem ameaças de extinção. (Foto: Maxime Aliaga)

O orangotango Tapanuli mal foi descoberto e a espécie já sofre ameaças de extinção. (Foto: Maxime Aliaga)

Informações do The Guardian mostram que vários especialistas em orangotango afirmam que a represa de Sinohyrdo representa uma ameaça imediata e existencial para o orangotango Tapanuli. Erik Meijaard, diretor do Borneo Futures e um dos especialistas sobre esses animais contou: “Construir a barragem significa cortar a população de orangotangos pela metade”.

Meijaard acrescentou: “com apenas 800 indivíduos desta espécie remanescentes, a barragem aumentará significativamente a probabilidade de extinção”.

O impacto não será apenas a destruição do habitat desses animais, mas também as estradas, túneis, linhas de eletricidade e toda infraestrutura que será construída na região para realizar o que a estrutura da Sinohydro promete.

Os pesquisadores dizem que a barragem de 510 megawatts impactará diretamente cerca de 10 a 20% da população dos Tapanulis, mas talvez ainda pior que isso: afete a população do leste e do oeste, impossibilitando que eles se reconectem.

Maior acesso aos orangotangos – devido a novas estradas e habitat limpo – provavelmente levará a um aumento na caça de orangotangos e orangotangos que perecem em conflitos entre humanos e animais selvagens. Com apenas 800 sobrando, qualquer perda de animais é gravemente problemática.

Ironicamente, em novembro do último ano, quando o anúncio da nova espécie surgiu, o governo sinalizou que isso tornaria o novo macaco uma prioridade.

Wiratno, diretor-geral de Recursos Naturais e Conservação do Ministério do Meio Ambiente e Florestas, disse à imprensa que uma equipe do governo seria enviada à região para garantir que os orangotangos fossem protegidos. Enquanto isso, a derrubada da floresta está acontecendo. Wiratno e outros funcionários do governo não responderam aos pedidos de comentários sobre a barragem.

Seria a primeira extinção de um grande macaco em milênios. Isso vale 510 megawatts?