EGOÍSMO HUMANO

Direito à vida: touro foge de matadouro e é morto por policial

O touro que sabia que ele estava a caminho da morte e fez uma tentativa de fuga desesperada, mas foi cruelmente morto a tiros por um policial.

Touro percebe que estava sendo levado para um matadouro e foge.
O animal percebeu que seria morto e tentou fugir.(Foto: Skowhegan PD)

Um touro que estava a caminho de um matadouro fugiu desesperadamente após perceber que seria morto. O animal escapou de um trailer em Skowhegan, Maine, nos Estados Unidos. A polícia local liderou uma perseguição de 90 minutos contra o animal que correu por estradas públicas.

O animal se dirigiu a uma floresta e até nadou pelo rio Kennebec, nos EUA, em uma tentativa de escapar da perseguição humana. Mas, infelizmente, o touro de 300 quilos se esgotou enquanto subia cambaleante por uma margem íngreme e voltava para uma estrada e, logo em seguida, o chefe de polícia David Bucknam atirou no animal. O touro caiu na beira do rio, onde seu corpo sem vida flutuava para longe.

Touro percebe que estava sendo levado para um matadouro e foge.
O animal percebeu que seria morto e tentou fugir. (Foto: Skowhegan PD)
Touro correndo na tentativa desesperada de proteger sua vida.
Touro correndo pelas estradas durante a fuga. (Foto: Skowhegan PD)

Infelizmente, este não é o único caso de animais desesperados em proteger a própria vida, meses atrás, uma vaca fugiu de um matadouro e nadou desesperadamente para um ilha deserta na Polônia a fim de salvar sua vida. Ovelhas também já foram vistas correndo na tentativa de fugir de um matadouro.

FAÇA PARTE DO #DiaDeDoarAgora EM 5 DE MAIO

Nota da Redação: infelizmente alguns países ainda permitem que animais sejam caçados, aprisionadas e comercializados apenas para satisfazer a ganância e os desejos inconscientes e cruéis de algumas pessoas. Não podemos mais aceitar este tipo de prática como também todas as outras que tratam os animais apenas como mercadoria ou objeto de consumo. Atirar em animal desesperado para proteger em sua vida e alegar que tal ato foi para “conter a agressividade” não é uma justificativa. Todo ser inteligente em alguma situação de ameaça coloca em prática instintivamente seus mecanismos de defesa. É necessário termos o bom senso de que os animais são seres vivos, sentem dor e possuem direitos.