ATIVISMO

Documentário ‘Cidadão Animal’ exalta a necessidade dos direitos animais

Dirigido e escrito por Oliver Kyr, ‘Cidadão Animal’ mostra realidades em que os animais têm tantos direitos quanto humanos e ressalta a importância disso

726

26/04/2018 às 16:30
Por Fernanda Cotez, ANDA

Uma onda de produções audiovisuais estouraram nos últimos anos, com a ascensão do veganismo e do estilo de vida livre de crueldade animal. Conteúdos repletos de informações acessíveis e denúncias de maus-tratos intrínsecos à exploração animal foram capazes de abrir os olhos de incontáveis pessoas ao redor do mundo para a necessidade dos direitos animais serem defendidos.

O veganismo foi, finalmente, deixado de ser visto como um ‘nicho de mercado’, e começou a ser encarado como um fenômeno consciente de resistência ao atual sistema mundial, que é insustentável. O estilo de vida baseado em exploração animal interfere diretamente nas relações de poder existentes no planeta, intensificando atitudes consumistas e irresponsáveis.

Que a disseminação das informações sobre um mundo mais sustentável e baseado em conscientização está influenciando pessoas, não é novidade. E o que seria uma viagem de férias do diretor de cinema Oliver Kyr transformou-se, curiosamente, em uma busca por ativistas dos direitos animais. Tal jornada resultou na produção do recente documentário “ Cidadão Animal – Uma Busca pelos Direitos Animais”.

O documentário 'Cidadão Animal' é uma obra em destaque sobre a necessidade dos direitos animais (Foto: Divulgação)

O documentário ‘Cidadão Animal’ é uma obra em destaque sobre a necessidade dos direitos animais (Foto: Divulgação)

O documentário, que será lançado hoje nos cinemas da Alemanha, terra natal de Oliver, aconteceu por acaso. Em uma viagem à Espanha, acompanhado por sua esposa e sua filha de três anos, uma van e uma câmera, acabaram passando por uma aldeia onde cães e gatos têm os mesmo direitos que os cidadãos humanos, apelidada de “capital mundial dos animais”, onde os animais são chamados ‘vecinos’, que significa ‘vizinhos’ em espanhol. Lá, tudo começou.

Em entrevista à Deutsche Welle, Oliver contou a trajetória de surgimento da ideia do documentário. “Ficamos uma semana inteira [na aldeia] para fazer entrevistas. E então os habitantes de Trigueras de Vallos nos aconselharam também a visitar o Santuario de Animales, um santuário de animais nas proximidades. Eles construíram uma instalação de reabilitação inteira para um porco lá. Assim nós visitamos o hospital animal de lá, e as pessoas recomendaram mais lugares para nós visitarmos. Naquele momento, já estávamos no meio de um documentário que não havíamos planejado”, conta.

Oliver ressaltou a forma como os direitos animais são vistos em toda a Europa. Na Alemanha, a proteção animal é frequentemente associada a animais negligenciados ou torturados. Já os direitos animais na Espanha são extremamente negligenciados, e há muita crueldade, como você pode testemunhar em touradas e coisas desse tipo. Mas por outro lado, há pessoas altamente comprometidas os animais e seus direitos na Espanha.

Oliver, sua esposa e os cães do santuário em que visitou na Espanha (Foto: T Kühr)

Oliver, sua esposa e os cães do santuário em que visitou na Espanha (Foto: T Kühr)

“Na Suíça, para citar outro exemplo, há uma ampla conscientização pública sobre o fato de que os animais não são coisas, que têm sentimentos e emoções, que sofrem de dor e outros. Esse tipo de consciência ainda não é prevalente em outros lugares, certamente não na Romênia, onde cães de rua são mortos de uma forma extremamente cruel”.

‘Cidadão Animal’ exibirá entrevistas não apenas de ativistas dos direitos animais, mas também de um chef vegano, para despertar “a consciência de que não temos o direito de comê-los”, conforme explicou Oliver à DW.

A intenção da obra é despertar o debate e promover a conscientização. “Chegamos à conclusão de que o mundo em que nossa filha nasceu não é o que gostaríamos que fosse, e por isso eu e minha esposa partimos para realizar projetos que inspirariam as pessoas a aceitar as mudanças necessárias nos seus estilos de vida, para ajudar ativamente a salvar nosso planeta”.