CHINA

Cerca de 30 mil pangolins são mortos por traficantes de animais

A polícia encontrou partes de pangolins em uma carga recolhida de traficantes ilegais de animais, China. O pangolim é o mamífero mais traficado do planeta

Sacos e malas contendo partes de pangolins foram recolhidos de traficantes de animais selvagens em um porto em Shenzhen, China. Os oficiais do país anunciaram que esta apreensão está sendo considerada uma das maiores da história.

As notícias acabaram de sair, mas as aproximadas 13 toneladas de escamas finas, acastanhadas e cinzentas foram encontradas em julho de 2017. É estimado que entre 20 e 30 mil pangolins, espécie de mamíferos criticamente ameaçada de extinção, morreram para que o transporte pudesse ser traficado para a China, onde acredita-se que as escamas de pangolim tenham propriedades medicinais.

O vídeo abaixo, publicado pela CITES, mostra imagens das partes de pangolins encontradas:

FAÇA PARTE DO #DiaDeDoarAgora EM 5 DE MAIO

Pangolins são considerados os mamíferos mais traficados do planeta. Criaturas noturnas e tímidas, se enroscam em pequenas bolas quando assustadas, o que torna a exploração deles particularmente dolorosa. As pangolins que são mães ainda estão intimamente ligadas aos seus bebês, que carregam eles consigo em suas costas enquanto eles ainda são jovens.

As escamas dos pangolins foram encontradas em mais de 230 sacolas, descobertas dentro de um grande contêiner de transporte que estava listado como vazio. Duas pessoas foram presas após a descoberta da carga traficada.

Mesmo que o comércio, a troca ou o tráfico destes animais tenha sido proibido internacionalmente, a demanda é alta e, portanto, o tráfico ainda é desenfreado. Estima-se que um milhão de pangolins foram roubados e mortos apenas na última década.

Aproximadamente 13 toneladas de escamas de pangolins foram encontradas ainda em julho, em carga que seria destinada a China.
Aproximadamente 13 toneladas de escamas de pangolins foram encontradas ainda em julho, em carga que seria destinada a China. (Foto: Reuters/Stringer)

“Não há dúvida de que os pangolins estão sofrendo profundamente nas mãos de traficantes. Este incidente mais recente é outro exemplo de por que precisamos de penalidades mais fortes e mais rigorosas para proteger esses animais imediatamente”, disse o International Fund for Animals Welfare (Fundo Internacional para o Bem-Estar Animal, em tradução literal) (IFAW) em entrevista ao The Dodo.

“No entanto, restrições mais duras e fiscalização representam apenas um componente da equação. Mais tem que ser feito para reduzir a demanda por peças e produtos de pangolim … Precisam ser tomadas muitas atitudes para não vermos os pangolins extintos dentro de nossa tempo de vida.”