TURISMO

Camelos e mulas são espancados e chicoteados na Jordânia

Apesar do Ministério de Turismo e Antiguidades da Jordânia ter prometido abolir a prática, os animais ainda permanecem sendo explorados até a morte.

Camelo sofrendo maus-tratos na Jordânia.
Camelo sofrendo maus-tratos na Jordânia. (Foto: PETA)

Um novo vídeo de testemunhas oculares da People for the Ethical Treatment of Animals (PETA), em tradução livre “Pessoas Para o Tratamento Ético dos Animais”, revela que animais na Jordânia ainda estão sendo espancados, espetados e chicoteados para serem manipulados de forma cruel.

O Ministério de Turismo e Antiguidades da Jordânia prometeu acabar com a crueldade contra burros, camelos, mulas e cavalos expostos em uma investigação recente da PETA na Ásia sobre a indústria do turismo de Petra, mas nada mudou.

Camelo sofrendo maus-tratos na Jordânia.
Camelo sofrendo maus-tratos na Jordânia. (Foto: PETA)

Essa prática cruel deveria ter sido substituída pelo uso de veículos modernos e livres de animais há muito tempo.

Um relatório da PETA destacando a crueldade na indústria de turismo de Petra, juntamente com o novo vídeo, foi compartilhado com a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) e funcionários do governo. Esta mais recente denúncia mostra mais uma vez a necessidade de uma proibição de forçar animais a transportar turistas pela cidade histórica.

Os animais são acorrentados, espetados e espancados e sofrem com feridas pelo corpo.
Os animais são acorrentados, espetados e espancados e sofrem com feridas pelo corpo. (Foto: PETA)

Os animais continuam a sofrer em Petra, mulas e burros são forçados a subir os 900 degraus até o mosteiro e descer novamente com os visitantes nas costas, enquanto os cavalos são forçados a puxar carruagens em extenuantes caminhadas de nove quilômetros pela cidade antiga várias vezes por dia ao ano. E os camelos gritam de dor quando suas bocas são forçadas a se fecharem.

Veja o vídeo abaixo em inglês e sem legendas: