Vacas podem se tornar os maiores mamíferos terrestres do planeta


As vacas podem acabar sendo os maiores animais terrestres da Terra por causa do desaparecimento de outras espécies que poderão ser extintas em alguns anos graças a uma combinação de tráfico de animais, caça e dietas à base de carne, segundo cientistas um estudo publicado na revista Science.

“A única vez que ser grande é ruim é quando os humanos estão envolvidos. Somos predadores eficientes e temos sido por muito tempo”, afirmou a principal autora do estudo, Felisa Smith, professora de biologia na Universidade de Newton.

“Espécies que foram extintas tendem a ser duas a três vezes maiores que os animais que sobreviveram, uma tendência que ficou evidente globalmente”, observou o estudo, indicando uma ligação entre as taxas de tamanho e extinção. A maioria dos animais hoje é menor do que os animais de milhares ou milhões de anos atrás.

“Há um padrão muito claro de extinção de tamanho que segue a migração de hominídeos para fora da África“, afirmou a principal autora do estudo, Smith.

Se a tendência continuar, “o maior animal da Terra em algumas centenas de anos pode ser uma vaca doméstica com cerca de 900 quilos”, escreveram os pesquisadores.

Dietas à base de carne são a principal causa da extinção dos animais
Dietas à base de carne são a principal causa da extinção dos animais.(Foto: Getty)

Smith aponta que a mudança climática pode ter causado o desaparecimento de criaturas como o mamute-lanoso, preguiça-gigante, tigre-de-dentes-de-sabre e rinocerontes é imprecisa.

Enquanto climas inconstantes, como o início da era do gelo, causaram adaptações em animais, não foi a principal causa de sua extinção. Ela explicou que no passado, quando o habitat de um animal não era mais adequado devido ao clima, ele poderia simplesmente se mover. Mas, os humanos eventualmente começaram a atrapalhar esse estabelecimento e desenvolvimento.

Sua equipe de pesquisadores analisou todos os continentes em intervalos de um milhão de anos, nos últimos 65 milhões de anos de dados fósseis. A especialista salienta que o impacto dos seres humanos que se deslocam ao redor e para fora do continente africano em torno de 125 mil anos atrás foi “impressionante”.

Se a tendência continuar, “o peso médio dos animais também despencará para menos de seis quilos. Aproximadamente o tamanho de um cão Yorkshire terrier”, informou.

O estudo também descobriu que, há 125 mil anos, os animais já eram 50% menores do que os animais em outros continentes, onde os humanos ainda não haviam chegado. “Nós suspeitamos que isso significa que humanos arcaicos já influenciaram a diversidade de animais e o tamanho do corpo”, disse a co-autora do estudo, Kate Lyons, da Universidade de Nebraska-Lincoln.

Na América do Norte, por exemplo, a massa corporal média de animais terrestres encolheu para 7,6 quilos de 98 kg após a chegada dos humanos. A redução de grandes animais terrestres no que o estudo chamou de “Novo Mundo” estava ligada ao início do uso de armas de longo alcance por humanos.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

AMOR

ASFIXIA

ATO DE AMOR

GENEROSIDADE

MOÇAMBIQUE

ÍNDIA

MINAS GERAIS

ESTUDO

CONSUMO CONSCIENTE


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>