Pesquisa mostra que Chile é contra os testes em animais para cosméticos


Uma pesquisa recente mostra que quase 80% da população do Chile é contra os testes em animais na indústria de cosméticos. A pesquisa foi feita pela consultoria Cadem, encomendada pela Humane Society International (HSI) (Sociedade Humanizada Internacional, em tradução literal) em parceria com a ONG chilena Te Protejo.

Pesquisa mostra que 78% dos entrevistados no Chile se manifestaram contra estes em animais para cosméticos. (Foto: Divulgação)
Pesquisa mostra que 78% dos entrevistados no Chile se manifestaram contra estes em animais para cosméticos. (Foto: Divulgação)

Diante do dado de que 78% dos chilenos se opõem a testes em animais para fins industriais, é reforçada a campanha colaborativa das organizações locais que buscam modificar o Código de Saúde do Chile, visando proibir testes em animais para fins cosméticos e também testes em animais de forma geral, voltados para o comércio em todo o país.

Em entrevista para o Plant Based News, Camila Cortínez, que é diretora Geral da ONG Te Protejo, disse: “É animador ver que as pessoas do Chile compartilham nossa crença de que os testes em animais para produtos e ingredientes cosméticos são cruéis, arcaicos e devem ser proibidos”.

Mudanças na legislação

A pesquisa mostra, também, um notável acréscimo de 86% de pessoas que acreditam que a prática deveria ser proibida no Chile – através da implementação de leis já promulgadas por outros 37 países, incluindo Israel, Índia e Nova Zelândia (e países da União Europeia).

A proposta de lei que contra os testes contra animais no Chile – Projeto Nº 10514-11, introduzido em 2016 – modificaria o Código Sanitário chileno, proibindo o uso de animais em testes de produtos cosméticos ou de ingredientes individuais no Chile, bem como a venda de cosméticos que foram testados em animais no exterior, após a alteração da lei entrar em vigor.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

DESMATAMENTO

BARBÁRIE

PRESSÃO INTERNACIONAL

INVOLUÇÃO

UNIÃO

PREVENÇÃO


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>