Holanda pretende se tornar o primeiro país vegano do mundo até 2030


Um relatório de 98 páginas foi apresentado pelo Conselho do Meio Ambiente e Infraestrutura (RLI) neste mês para que os cidadãos da Holanda posam escolher um dieta sustentável e baseada em vegetais.

O documento cita os objetivos de políticos como o Acordo de Paris, a agenda das Nações Unidas para o Desenvolvimento Sustentável e as Diretrizes Dietéticas Holandesas, mostrando a necessidade de mudar o sistema alimentar do país para combater a mudanças climáticas.

Holanda deseja ser tornar o país mais sustentável e livre de crueldade animal até 2030.
O governo holandês incentiva a população a aderir uma dieta à base de plantas. (Foto: Shutterstock)

O RLI recomenda os holandeses a adotarem a dieta nacional com 60% de proteína baseada em plantas até 2030. “Uma dieta saudável e sustentável significa que mais vegetais e menos proteínas animais serão consumidas”, ressalta o relatório. O país europeu pretende tornar-se líder global de alimentos saudáveis e livres de crueldade animal nos próximos anos.

Em 2016, o governo holandês reduziu a quantidade de carne recomendada a seus cidadãos e o ministro holandês Martijn van Dam visitou empresas de alimentos na Califórnia para fortalecer as colaborações globais.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

MAUS-TRATOS

DEBILITADO

DECISÃO JUDICIAL

INSPIRAÇÃO

DENÚNCIA

MUDANÇAS CLIMÁTICAS

RETROCESSO

RESPONSABILIDADE


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>