Sexta-feira 13: animais pretos e brancos correm risco devido a rituais


A sexta-feira 13 é considerada pelos supersticiosos como uma data de azar. Neste dia, cachorros e gatos inteiramente pretos e brancos são vítimas de cruéis rituais. Além deles, sofrem também bodes, cabras, pombas, galinhas pretas e corvos.

(Foto: Divulgação / Imagem Ilustrativa)

Devido ao risco que os animais correm nesta época, entidades de proteção animal e protetores independentes evitam doá-los e costumam esperar ao menos a chegada do sábado para retornar com as adoções. Os protetores, entretanto, não são os únicos que precisam tomar cuidado neste período, já que os tutores também devem estar atentos para garantir a segurança dos animais. As informações são do portal Folha Regional.

“Nós da ONG Amor & Patas temos muito cuidado ao doar gatos pretos e brancos nestas datas como a sexta feira 13. Além das crenças que usam os animais para rituais temos também a lenda de que gatos pretos dão azar, e as pessoas os maltratam ou simplesmente matam, por pura ignorância. Muito triste que ainda pensem assim. Quando doamos, principalmente pretos, redobramos os cuidados e as recomendações para que não deixem dar voltinhas. Animal seguro é animal dentro de casa” afirmou à Folha Regional a protetora Luciene Gonsales Jorge.

Entre os casos de crueldade cometidas contra os animais durante a sexta-feira 13 há relatos de animais espancados, mutilados e submetidos a atrocidades como ter os olhos costurados.

Nota da Redação: crimes de maus-tratos devem ser combatidos por meio da conscientização da população em geral e dos tutores. É necessário que seja promovida uma melhor compreensão dos direitos animais para que a sociedade coloque fim às atrocidades cometidas contra os animais e também para que os tutores se conscientizem sobre a necessidade de proteger cachorros e gatos de forma efetiva, impedindo-os de ter acesso à rua sem a companhia de um responsável em qualquer dia da semana, e não só na sexta-feira 13. Isso porque, além dos rituais, diariamente os animais correm riscos na rua – que podem levá-los à morte – de atropelamento, agressão, ferimentos por brigas, contaminação por doenças e envenenamento.

 


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

SAÚDE

GOIÁS

NOVA JORNADA

HONG KONG

AFETO


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>