Sea Sheperd faz campanha contra poluição plástica


A Sea Shepherd, uma organização sem fins lucrativos com foco em conservação marinha, está focando em uma nova campanha contra a poluição plástica no oceano, conscientizando o público sobre os males que o plástico causa aos mares e aos animais marinhos.

Criada pela FF New York, a campanha apresenta anúncios visuais “oníricos e coloridos”, conforme dito em um comunicado à imprensa. Com tal representação visual, buscam “realçar a triste realidade dos animais marinhos presos em resíduos de plástico”.

A poluição é tamanha em determinadas áreas do mar que manchas de plástico são tão grandes quando países inteiros – e mais de um milhão de espécies marinhas sofrem com tanta devastação: muitos ficam presos e morrem.

Alex Cornelissem é o CEO da Sea Shepherd Global, de acordo com o Live Kindly: “Os seres humanos são os culpados pela introdução desta substância mais letal e se não pararmos o seu progresso, em breve os oceanos irão conter mais plástico por peso do que toda a vida animal combinada”.

À medida em que aumenta a conscientização da população humana sobre essas questões de poluição e destruição de habitat, mais está sendo feito para gerenciar e resolver os problemas do despejo do lixo nos oceanos. “Os plásticos estão invadindo os oceanos em uma escala sem precedentes. Como uma espécie invasora, está destruindo a vida selvagem do oceano e assumindo seu habitat”, reforça Alex, que acredita que ainda “podemos virar as marés, podemos parar essa invasão. O que causamos, agora temos que consertar. Pare a produção e uso de plásticos descartáveis. ”

Uma campanha da FF New York contra a poluição plástica no oceano conscientiza o público sobre os males que o plástico causa aos mares e aos animais marinhos. (Foto: FF NY)
Uma campanha da FF New York contra a poluição plástica no oceano conscientiza o público sobre os males que o plástico causa aos mares e aos animais marinhos. (Foto: FF NY)

O secretário de Meio Ambiente do Reino Unido, Michael Gove, anunciou recentemente as intenções de proibir canudos em toda a Inglaterra. Tal medida busca evitar os despejos de lixo plástico nos oceanos, já que cada canudo leva mais de 500 anos para quebrar, e mais de 500 milhões de canudos são usados ​​e jogados fora todos os dias.

A proibição atingirá estabelecimentos alimentícios como bares e restaurantes, e também supermercados em todo o Reino Unido, visando cessar a distribuição e vendas de canudos de plástico.

Da mesma forma, pretendendo “criar um ambiente melhor para as gerações futuras” o Taiwan anunciou planos para erradicar plásticos de uso único até 2030. Na proibição vão constar itens como sacolas plásticas, talheres descartáveis, canudinhos e copos de plástico.

A poluição é tamanha em determinadas áreas do mar que manchas de plástico são tão grandes quando países inteiros. (Foto: Christophe Launay)
A poluição é tamanha em determinadas áreas do mar que manchas de plástico são tão grandes quando países inteiros. (Foto: Christophe Launay)

Uma pesquisa recente evidenciam que tais esforços políticos estão sendo benéficos para o impacto do lixo plástico no oceano. O estudo, que durou um período de 25 anos, descobriu queda de 30% nos sacos plásticos encontrados nos fundos do mar. O The Guardian apontou que isso significa que “mudanças comportamentais e legislativas poderiam reduzir o problema do lixo marinho”.

O Capitão Cornelissen ainda complementou que “juntos podemos limpar os oceanos e juntos podemos ter certeza de que o que jogamos fora, fica fora dos mares”.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

HOLOCAUSTO

INSPIRAÇÃO

CONSCIENTIZAÇÃO

CONSCIENTIZAÇÃO

SOLIDARIEDADE


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>