Aves migratórias voam para longe de doenças tropicais


Algumas espécies de aves migratórias não necessitam de um sistema imunológico robusto: ao migrar dos trópicos e de volta à Europa para acasalar e criar seus filhotes, muitas espécies de aves evitam doenças tropicais.

Cientistas analisaram o sistema imunológico de diversas espécies de aves da África e da Europa, e também aves migratórias que invernam na África, mas retornam à Europa para criar e criar seus filhotes. Foi descoberto que pássaros que viviam nos trópicos africanos tinham sistemas imunológicos mais variados e robustos.

Ao se reproduzirem, as aves migratórias se afastam de muitas doenças e, portanto, não precisam de um sistema imunológico que seja amplamente variado (Foto: Birdshare)
Ao se reproduzirem, as aves migratórias se afastam de muitas doenças e, portanto, não precisam de um sistema imunológico que seja amplamente variado (Foto: Birdshare)

Isso acontece devido o fato das aves na África estarem expostas a uma maior diversidade de doenças. Dessa forma, seu sistema imunológico mais capaz faz sentido. Entretanto, os pesquisadores também constataram que as aves migratórias tinham o mesmo sistema imunológico simplificado que as aves sedentárias da Europa – uma descoberta inesperada.

“Quando as aves migratórias se reproduzem, elas se afastaram de muitas doenças e, portanto, não precisam de um sistema imunológico que seja igualmente variado”, disse a pesquisadora Emily O’Connor para o UPI.

Em um comunicado à imprensa, Helena Westerdahl, pesquisadora da Universidade de Lund, na Suécia, disse: “O que realmente me surpreende é que o sistema imunológico das aves migratórias mostra uma variação similarmente baixa à das aves sedentárias européias. Afinal, aves migratórias não precisam apenas resistir a doenças na Europa, mas também durante a migração e nos trópicos”.

No estudo, publicado na revista Nature Ecology & Evolution, os pesquisadores dizem que os cientistas subestimaram as desvantagens de um sistema imunológico forte e complexo.

“Outra vantagem é que o risco de danos causados ​​pelo sistema imunológico cai consideravelmente se o sistema imunológico for menos complexo”, complementou Emily. Conforme informação do UPI, sistemas imunológicos mais resistentes aumentam o risco de autoimunidade e outros distúrbios, como a inflamação crônica.

Aves jovens, expostas a doenças pela primeira vez correm maior risco de vida, mas isso não cabe às aves migratórias, pois elas minimizam o risco de doenças na migração. Ainda, como os sistemas imunológicos das aves são construídos de forma semelhante aos sistemas imunológicos humanos, a pesquisa poderia oferecer novas formas de compreender a evolução do sistema imunológico dos homens.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

PROTEÇÃO ANIMAL

INESPERADO

ASCENSÃO

GRATIDÃO

INDEFESAS

VIDA NOVA


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>