Mississipi (EUA) luta contra a realização de lutas de cães


As pessoas que participam ou incentivam a crueldade das lutas de cães, em breve, devem enfrentar sanções muito mais severas, graças aos legisladores em Mississippi.

O projeto de lei (SB 2934) que foi introduzido no início deste ano pelo senador Bob Dearing, finalmente foi aprovado pelo legislativo após ser enviado de um lado para o outro entre a Câmara e o Senado apenas alguns dias antes do término da sessão legislativa. Ainda precisa ser assinado pelo governador Bryant antes de se tornar lei.

“Estou extremamente feliz com isso”, disse o senador Dearing, em entrevista ao Care2. “As penalidades poderiam ser mais altas, mas a Câmara percorreu um longo caminho desde a sua posição original. Este é um ótimo passo em frente”.

Legislação garante penas mais rígidas para aqueles que cometem o crime de incentivar ou realizar lutas de cães no Mississipi (EUA).
Legislação garante penas mais rígidas para aqueles que cometem o crime de incentivar ou realizar lutas de cães no Mississipi (EUA). (Foto: ASPCA)

De acordo com o projeto de lei, a partir de julho de 2018, qualquer pessoa envolvida em qualquer aspecto de lutas de cães enfrentará penas máximas, desde multas de até 5 mil dólares até cinco anos de prisão – ou ambos. Segundos delitos terão aplicação de uma multa de até 10 mil dólares ou até dez anos de prisão. Os espectadores também devem enfrentar uma multa de até 5 mil dólares e até um ano de prisão, uma vez que o projeto de lei também torna crime o fato de fabricar, comprar e vender qualquer equipamento relacionado à brigas de animais.

O projeto de Dearing foi introduzido como de início, mas ele acabou acrescentando que espera retomar o assunto futuramente para fortalecê-lo ainda mais, particularmente desejando aumentar ainda mais as multas. O esforço para reprimir essa crueldade sangrenta atraiu o apoio do público e de organizações como a Defesa dos Animais (IDA), Iniciativa de Defesa Animal do Mississippi, Liga do Resgate Animal do Mississipi e a Sociedade Humanitária dos Estados Unidos (HSUS) (todos em tradução literal).

“Com honra, introduzimos maiores penalidades no Mississippi para o combate das lutas de cães, que protegerão nossas comunidades e ajudarão a deter futuros crimes de crueldade”, ofereceu Doll Stanley, que lidera a Campanha Justiça para Animais da AID. “O senador Dearing merece o nosso agradecimento e respeito pelo seu excelente caráter e firme compromisso com os padrões éticos. Nós garantimos que a aplicação da lei esteja ciente da nova legislação e continue a ajudá-los a aplicar as leis existentes para obter justiça para os animais no Mississippi. ”

A IDA observou que vários ataques recentes vieram à tona ao público e enfureceram os residentes do estado do Mississipi, o que aumentou a conscientização local sobre essa falta de justiça. Em novembro, uma dica sobre um suspeito local de luta de cães levou a aplicação da lei em uma propriedade onde mais de 56 cães feridos e famintos foram descobertos no condado de Adams, junto com um cemitério com os restos de dezenas de outros animais. Tragicamente, esse não é um dos casos mais recentes.

Contra as lutas de cães, leis mais rígidas podem multar criminosos em 5 mil dólares e até 5 anos de prisão.
Contra as lutas de cães, leis mais rígidas podem multar criminosos em 5 mil dólares e até 5 anos de prisão. (Foto: ASPCA)

Agora, os defensores do projeto de lei esperam que ela ajude a reprimir os infratores, e agir como um impedimento para aqueles que procuram lugares com leis fracas para criar operações de lutas de cães.

“Este projeto dará às forças da lei ferramentas adicionais para combater a atividade criminosa, e penas mais duras serão um longo caminho para acabar com o flagelo da briga de cães no Mississippi”, disse Julia Breaux, especialista em legislação do Mississippi para a HSUS. “Com essa votação, a legislatura enviou a mensagem de que esses crimes são sérios e não serão mais tolerados. Pedimos ao governador Bryant que assine este projeto ”.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

CRIME AMBIENTAL

ABERRAÇÃO LEGISLATIVA

EXEMPLO

CICLOVIA RIO PINHEIROS

ESTRESSE

RESILIÊNCIA

BRECHAS LEGAIS


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>