Veganismo apresenta crescimento de 700% no Reino Unido


Novos dados revelaram que o número de veganos no Reino Unido agora excede três milhões e meio, o que representa 7% da população. Esses números indicam que o veganismo registrou um crescimento de 700% em apenas dois anos no país.

Pesquisa recente do instituto de pesquisa, “Compare The Market”, em tradução livre “Compare o Mercado”, revelou quantas pessoas que vivem no Reino Unido se declaram adeptas ao veganismo e os dados cresceram fortemente desde 2016. Informações publicadas há dois anos, que diziam que 542 mil pessoas com 15 anos ou mais – pouco mais de um por cento da população – se declararam veganas. A informação também ressaltou que 1,14 milhões de britânicos são vegetarianos.

Esses dados foram denominados “números recorde” pelo jornal Telegraph, tendo aumentado mais de 360% na última década. No entanto, os pesquisas mais recentes mostram agora que 7% da população do Reino Unido é vegana, o que representa um aumento de 700% nos últimos dois anos. Além disso, 14% da população britânica – mais de sete milhões de pessoas – é vegetariana.

População vegana no Reino Unido cresce em 700% em apenas dois anos.
Cresce o número de adeptos ao veganismo no Reino Unido. (Foto: Livekindly)

Novos hábitos de alimentação  foram notados em todo o mundo. Uma estudo recente descobriu que cerca de 8,7% da população da australiana segue uma dieta livre de crueldade animal. Mudanças similares nos padrões alimentares e de estilo de vida foram observadas na Alemanha e na China, entre outros locais.

Segundo a BBC, a organização “Veganuary” ajuda a aumentar os números veganos no país. O objetivo da organização é incentivar as pessoas se comprometerem com uma dieta livre de crueldade animal durante o mês de janeiro, porém um número recorde de participantes surgiu este ano. Cem mil pessoas se inscreveram e 62% dos entrevistados declararam que se tornaram veganos após a campanha. Bem-estar animal foi o motivo mais forte para que as pessoas se inscreveram para o Veganuary deste ano, e continua a ser um grande fator por trás do crescimento do veganismo no país.

As preocupações com a saúde também impulsionam o movimento, à medida que a consciência cresce em torno dos riscos para a saúde sobre o consumo de carne, laticínios e ovos. Os dados de fevereiro mostram que 30% das refeições no Reino Unido estão sendo feitas livre de crueldade animal, fazendo com que o veganismo não seja mais considerado um nicho de mercado, mas considerado um novo sustentável sistema alimentar.

Nota da Redação: o veganismo não se resume apenas em uma dieta à base de plantas. É um modo de vida baseado em não consumir ou utilizar qualquer produto proveniente de exploração animal como alimentos, roupas, sapatos, cosméticos, móveis, acessórios, ferramentas e outros.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

ESTRESSE

RESILIÊNCIA

BRECHAS LEGAIS

DENÚNCIA

ATROCIDADE


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>