PROTEÇÃO ANIMAL

Universidade anuncia fim do sacrifício de animais abandonados no PR

A decisão da universidade foi emitida após recomendação do Ministério Público do Paraná.

(Foto: Divulgação / Imagem Ilustrativa)

Após o Ministério Público do Paraná expedir uma recomendação, por meio da 6ª Promotoria de Justiça de Umuarama, no Noroeste do estado, os animais abandonados pelos tutores no hospital veterinário da Universidade Estadual de Maringá (UEM) não serão mais sacrificados.

(Foto: Divulgação / Imagem Ilustrativa)

Antes da mudança, animais que não fossem levados pelos tutores em 15 dias, eram submetidos à morte induzida. A partir de agora, após o mesmo período, os animais serão disponibilizados para adoção.

Ao internar um animal no local, o tutor irá assinar um termo de autorização para procedimentos veterinários, que já existia antes do hospital acatar a orientação do Ministério Público, mas, dessa vez, com a informação de doação em caso de abandono. As informações são do portal Bem Paraná.

A Promotoria de Justiça alegou que o sacrifício por motivo de abandono é ilegal e contraria as normas de proteção animal. A decisão propôs que a morte induzida seja adotada apenas em casos excepcionais, quando não há como o animal ter boas condições de vida, conforme prevê resolução do Conselho Federal de Medicina Veterinária, o Código Estadual de Proteção aos Animais e a Declaração Universal dos Direitos dos Animais da Unesco.