Saúde

Queda de pelos em cães pode ser reflexo da má alimentação dos animais

A pelagem bonita dos animais, além de encher os olhos dos tutores, também pode significar um sinal de boa saúde do animal.

844

10/03/2018 às 21:30
Por Redação

Luilla a tutora do pug Kakashi investe em uma boa alimentação para evitar a queda de pelos (Foto: Luilla Alves de Carvalho / Arquivo pessoal)

A pelagem bonita dos animais, além de encher os olhos dos tutores, também pode significar um sinal de boa saúde do animal. Segundo o veterinário Luciano Amaral Peri, quando os pelos começam a perder o brilho ou cair, o alerta deve ser ligado, já que é um indicativo de que algo não anda bem com a saúde dos animais.

Luciano explica que cerca de duas vezes ao ano, geralmente na primavera e no outono, é comum que cães e gatos realizem a troca de pelos. Mas o profissional alerta que a queda aparentemente sem motivação é sinal de que algo está errado, e a alimentação pode ter ligação direta com o problema.

“Anualmente os cachorros e gatos realizam a troca dos pelos, que dura aproximadamente três semanas e ocorre de forma uniforme. Agora, quando a queda gera pontos de falhas em determinadas áreas, pode ser o sinal de que algo não anda bem. Existem também determinadas raças que é natural a maior queda de pelos; tudo isso deve ser observado”, conta.

Esse é o caso do Kakashi, um pug de dois anos e cinco meses que perde muito pelo, mas segundo a dona dele, a advogada Luilla Alves de Carvalho, essa queda é característico da raça. “Mesmo sabendo que é natural a raça pug perder pelos, invisto em ração de qualidade e o alimento com frutas e legumes. A alimentação dele se dá através de ração super premium, frutas ele come praticamente todas, só não dou uva porque faz mal e frutas ácidas. Legumes ele gosta muito de brócolis e cenoura; são as que ele mais consome. Tudo isso auxilia na redução da queda”, disse a advogada.

Alimentação

Luciano Amaral Peri alerta que o déficit de nutrientes na alimentação também provoca a queda nos pelos, e que uma alternativa é o uso de suplementos alimentares. “Como em seres humanos, os suplementos para animais tem o objetivo de suprir deficiências de determinadas vitaminas como ômega 3 e ômega 6, e zinco. Mas as rações vendidas atualmente são muito boas e contém todas as vitaminas que o animal precisa”.

Outro alerta feito pelo especialista é quanto à comida de humanos dada aos animais. “A dieta do ser humano não tem as vitaminas que os animais precisam. E muitas vezes quando o cão se alimenta de petiscos dados pelos tutores ou por terceiros, eles desenvolvem alergias que refletem diretamente na queda dos pelos”, concluiu o veterinário.

Fonte: G1