VÍRUS

Morte de macaco por febre amarela é confirmada em Pilar do Sul (SP)

Foi o primeiro macaco a morrer em decorrência da doença.

353

13/03/2018 às 21:00
Por Redação

A morte de um macaco por febre amarela foi confirmada pelo Centro de Controle de Zoonoses do município de Pilar do Sul, no interior de São Paulo. O animal foi o primeiro a morrer em decorrência da doença.

(Foto: Divulgação / Imagem Ilustrativa)

De acordo com o órgão, o macaco foi encontrado morto no bairro Paineira no mês de fevereiro. Os resultados dos exames que investigaram a causa da morte, entretanto, só ficaram prontos esta semana.

Devem ser divulgados ainda os resultados de exames realizados nos corpos de outros sete macacos encontrados mortos no município, segundo informações do Centro de Controle de Zoonoses divulgadas pelo G1.

A cidade de Pilar do Sul é considerada uma região endêmica de febre amarela.

O macaco não é o vilão

A febre amarela silvestre, que contamina os macacos, é transmitida pelos mosquitos dos gêneros Haemagogus e Sabethes. A febre amarela urbana, que atinge o ser humano, tem seu vírus transmitido pelo Aedes aegypti.

O macaco, portanto, não é transmissor da doença e é vítima do vírus assim como os seres humanos.

Agredir, envenenar e matar macacos – como já foi feito por populares que acreditavam que o animal transmitia a febre amarela -, é considerado crime ambiental e tem como penalidade detenção de três meses a um ano, além de multa.