COMPAIXÃO

Convivência com animais domésticos na infância aumenta probabilidade de vegetarianismo na idade adulta

Um estudo recente realizado na State University of New York em Albany, nos Estados Unidos, pelo psicólogo Sydney Heiss revelou que as crianças que crescem com um animal doméstico possuem mais chances de ter uma alimentação à base de vegetais na idade adulta

703

13/03/2018 às 16:00
Por Redação

 

Foto: VegNews

Heiss entrevistou 325 participantes sobre suas dietas e histórias com animais e descobriu uma correlação positiva entre a variedade e o número de animais domésticos com quem uma criança vive e as chances de elas deixarem de consumir carne, reportou a VegNews.

“Indivíduos que [viviam com] uma maior variedade de animais domésticos na infância possuem mais preocupações em relação ao uso de animais”, disse Heiss. A socialização precoce com animais, de acordo com Heiss, oferece aos indivíduos “uma capacidade aprimorada de generalizar empatia do companheiro para animais que vivem em laboratórios, fazendas e espécies selvagens”.

De maneira semelhante, uma pesquisa de 2016 mostrou que, quando os consumidores de carne observavam imagens de animais vivos, em oposição à venda típica da carne que utiliza imagens de produtos processados, eles se sentiam mais empáticos em relação aos animais, resultando em um menor desejo por carne.