INDIGNAÇÃO

Centro de Diversidade Biológica processa governo Trump por negar proteção para morsas

O Centro de Diversidade Biológica processou o governo Trump por negar a proteção da Lei de Espécies Ameaçadas de Extinção para a morsa do Pacífico

389

13/03/2018 às 13:00
Por Redação

O processo foi apresentado em um momento no qual a cobertura do gelo marinho do Ártico atinge uma queda recorde.

Foto: Reprodução, World Animal News

O Serviço de Pesca e Vida Selvagem dos EUA descobriu em 2011 que a morsa precisa de proteção porque as mudanças climáticas destroem o gelo marinho necessário para a sobrevivência dos animais. Alguns meses depois de Trump assumir a presidência, a agência reverteu a decisão e “descobriu” que a espécie não merece proteção.

“A reversão ultrajante da administração Trump é um golpe mortal para a morsa do Pacífico”, disse Emily Jeffers, advogada do Centro em um comunicado.

Em 2011, após uma petição realizada pelo Centro em 2008 para listar a morsa como ameaçada ou vulnerável sob a Lei de Espécies Ameaçadas de Extinção, foi determinado que a morsa do Pacífico precisava de proteção nos termos da lei. Os funcionários concluíram que as mudanças climáticas destruiriam o habitat das morsas e provocariam um declínio substancial da população.

Seis anos depois, o governo Trump determinou em Outubro que listar a morsa do Pacífico como ameaçada ou em perigo não era uma certeza. O Serviço de Pesca e Vida Selvagem dos EUA chegou a esta conclusão embora existam várias provas de que a morsa do Pacífico deve ser extinta.

O número de motivos para listar a espécie só aumentou desde 2011, já que a cobertura do gelo do Ártico teve quedas recordes. O gelo do verão continua desaparecendo no mar de Chukchi; e novos dados do consenso científico internacional sobre as mudanças climáticas destacam uma perda dramática do habitat das morsas pelo menos até o final do século, informa o World Animal News.

As morsas do Pacífico, conhecidas por seu grande tamanho e por suas presas, dependem do gelo marinho do Ártico para sobreviver. Sem medidas severas para diminuir a poluição causada pelo carbono, os cientistas projetam que o gelo marinho do verão desaparecerá na próxima década ou em duas décadas. O processo ocorreu um dia antes do encerramento do período de comentários sobre a proposta de Trump de autorizar a exploração de petróleo e gás offshore em todos os oceanos dos EUA, incluindo nos mares de Chukchi e Bering, onde as morsas vivem.