Maior criador de galgos da Austrália é acusado de exportar cães para a China


 

Foto: Greyhound Racing NSW

Paul Wheeler é um dos quatro homens acusados pela Greyhound Racing New South Wales por supostamente exportar nove galgos para a China ilegalmente.

Os outros acusados são Danny Li, Wei Shan e Yiwen Xi. Foi informado que os quatro também não compareceram ou forneceram documentos ara o inquérito. Não se sabe quando os cães foram exportados.

Wheeler recusou-se a comentar quando a ABC o procurou em um complexo de galgos em Boorowa, a cerca de 110 quilômetros a Noroeste de Canberra. A Greyhound Racing NSW disse que os quatro homens poderão responder às acusações em uma audiência que deve ocorrer no final deste mês.

Existe a exigência dos passaportes de Greyhounds Australasia para exportar cães. Porém, a organização deixou de emitir passaportes para Macau em 2013 devido aos abusos cometidos contra os animais. Vale ressaltar que isto é uma grande ironia, considerando que as corridas de galgos são extremamente cruéis.

Os passaportes também não são emitidos para cães enviados para a China. O inquérito em curso foi convocado após evidências mostrarem que galgos foram exportados para a China e Macau. Várias desqualificações e acusações já foram realizadas, incluindo contra três pessoas em Outubro de 2017, em relação à exportação de 96 galgos para a Macau Canidrome e 70 cães para o Shanghai Wild Animal Park.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

DESMATAMENTO

BARBÁRIE

PRESSÃO INTERNACIONAL

INVOLUÇÃO

UNIÃO

PREVENÇÃO


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>