Projeto cuida de gatos abandonados na UFMG e procura voluntários


Divulgação

Você sabia que o Instituto de Ciências Biológicas (ICB) da UFMG tem uma campanha permanente de controle da população de gatos quem vivem no campus? “De Olho no Gato” promove a vacinação, vermifugação e o estímulo à adoção dos gatos que vivem no local, desde julho de 2011. Dentro da comemoração dos 50 anos, a diretoria busca fortalecer a campanha em 2018 e reunir pessoas interessadas em colaborar.

“O objetivo principal do projeto é manter no ICB o menor número possível de gatos, castrados e monitorados. Como é da natureza dos gatos, eles demarcam o território e, com isso, espantam outros possíveis invasores, permitindo o controle natural da população no Instituto”, comenta Vinícius Cunha, Superintendente Administrativo. Atualmente, o prédio abriga cerca de 15 animais.

Vinícius explica que o grande número de animais mantidos no ICB para fins de pesquisa, como hamsters, ratos e camundongos, influenciam na presença constante dos gatos. O cheiro destes animais, às vezes imperceptível ao olfato humano, torna-se atrativo a longa distância aos animais.

O projeto “De Olho no Gato” surgiu da parceria entre a equipe de Zoonoses da Prefeitura de Belo Horizonte e o Instituto de Ciências Biológicas (ICB – UFMG). Os gatos que habitam o Instituto são cuidados voluntariamente pela veterinária Karin Bottger, professora do Departamento de Morfologia da UFMG e seu auxiliar, Aguinaldo, servidor da Editora da UFMG.

Todos os outros gatos que, por algum motivo, acabam chegando ao Instituto são capturados por Karin e levados à Zoonose – PBH. Lá, os animais são castrados, vermifugados e vacinados antes de serem encaminhados para adoção.

“Tenho recebido o apoio de muitas pessoas para cuidar dos felinos, como a Diretoria e a Superintendência do ICB, além dos servidores da limpeza que me avisam quando vêem algum novo gato”, afirma Karin. Segundo a professora, desde a criação do projeto, mais de 300 animais retirados do Instituto já encontraram um lar.

A Diretora Andréa Macedo esclarece que este é um projeto de grande relevância para o ICB e à UFMG e que demanda, além de doações financeiras continuadas, pessoas interessadas em colaborar com o controle sem maus tratos de felinos. A professora convida as pessoas a conhecerem melhor o projeto e a colaborarem com a iniciativa.

Para participar, contate:

Karin Bottger – professora do Departamento de Morfologia da UFMG

kbottger@icb.ufmg.br | (31) 3409-2798

Vinícius Cunha – Superintendente do ICB

superintendente@icb.ufmg.br | (31) 3409-2989

Assessoria de Comunicação Social e Divulgação Científica

Instituto de Ciências Biológicas da Universidade Federal de Minas Gerais


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

DOÇURA

EXTINÇÃO

SONHO REALIZADO

CARIBE

POLÍTICA AMBIENTAL

SÃO PAULO

AÇÃO HUMANA

TRAGÉDIA

MASSACRE


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>