MUDANÇAS CLIMÁTICAS

Estudo mostra aceleração do aumento do nível do mar em todo o mundo

Um novo estudo diz que o aumento do nível do mar global está acelerando gradualmente ao invés de aumentar em um ritmo constante, como se acreditava anteriormente

515

21/02/2018 às 09:00
Por Redação

A pesquisa, publicada na revista Proceedings of the National Academy of Sciences, é baseada em 25 anos de informações coletadas por satélites europeus e da NASA.

Foto: Discovery

Os pesquisadores informam que a aceleração – motivada principalmente pelo aumento do derretimento na Groenlândia e na Antártida – pode dobrar o aumento total do nível do mar até 2100, em comparação com as projeções que apontam um ritmo frequente do aumento do nível do mar, informa o Earth Sky.

Se o aumento do nível do mar permanecer nessa velocidade, os pesquisadores frisam que ele subirá 26 centímetros (65 centímetros) até 2100. Isso é suficiente para gerar problemas significativos para as cidades costeiras.

Steve Nerem, autor principal do estudo, é professor de Ciências da Engenharia Aeroespacial na University of Colorado Boulder e membro da equipe de Mudança do Nível do Mar da NASA. Ele disse em um comunicado: “Esta é quase certamente uma estimativa conservadora. Nossa extrapolação pressupõe que o nível do mar continua mudando no futuro, conforme ocorreu nos últimos 25 anos. Considerando as grandes mudanças que estamos observando nas plataformas de gelo hoje, isso é pouco provável”.

A elevação das concentrações de gases de efeito estufa na atmosfera terrestre aumenta a temperatura do ar e da água, o que provoca o aumento do nível do mar de dois modos. Primeiro, a água mais quente se expande e a “expansão térmica” do oceano contribuiu com cerca de metade das 2,8 polegadas (7 centímetros) do aumento do nível do mar global médio observado nos últimos 25 anos. Em segundo lugar, o gelo da terra derretida é levado para o oceano, aumentando também o nível do mar em todo o mundo.

Desde 1992, esses aumentos foram medidos utilizando medidas de satélites controlados por diversas agências nos EUA e na Europa. Segundo os dados, a taxa de aumento do nível do mar na era dos satélites aumentou de aproximadamente 0,1 polegadas (2,5 milímetros) por ano na década de 1990 para aproximadamente 0,3 polegadas (3,4 milímetros) por ano hoje.

Mesmo com dados coletados ao longo de 25 anos, a detecção da aceleração é desafiadora. Episódios como erupções vulcânicas podem gerar impactos no resulto: a erupção do Monte Pinatubo em 1991 diminuiu o nível do mar global, por exemplo. O nível global do mar também pode variar por causa de padrões climáticos como o El Niño e a La Niña, que influenciam a temperatura do oceano e os padrões de precipitação global. Neste estudo, os pesquisadores usaram modelos climáticos e outros dados para determinar os efeitos do El Niño e da La Niña.