CONTEÚDO ANDA

Aumento de mortes de animais em frigoríficos é bloqueado nos EUA

A medida foi barrada pelo Departamento de Agricultura (USDA).

1.611

13/02/2018 às 22:00
Por Tatiana Maria, ANDA

Foto: Reprodução

O Conselho Nacional de Frangos dos Estados Unidos promoveu uma petição para aumentar a velocidade de produção nos matadouros do país em 25%.

A legislação vigente criada pelo ex-presidente Barack Obama limita a 140 mortes por minuto. A ação buscava ampliar este número para 175.

Barrada pelo Departamento de Agricultura norte-americana (USDA), a petição pretendia acelerar o número de mortes para ampliar as linhas de produção.

A ação bloqueada, que recebeu inúmeras denúncias e mais de 100 mil comentários, foi comemorada por ativistas como uma medida paliativa para o problema.

Para Debbie Berkowitz, membro do Projeto Nacional de Direito do Trabalho e da Administração de Segurança e Saúde Ocupacional americana, a petição só auxiliava o aumento da irresponsabilidade.

“Esta é uma repreensão direta da indústria avícola, cujo modelo de negócio é sacrificar a saúde dos trabalhadores para obter lucros”.

Concomitantemente, no mesmo período em que a medida foi apresentada ao público, empresas como a Tyson Foods e Sanderson Farms, planejavam construir novos frigoríficos.

Com capacidade de matar em série mais de 1 milhão de aves por semana, as indústrias alimentícias norte-americanas assassinas, visam apenas o lucro e a crueldade.