Pesquisa mostra semelhanças entre comportamento emocional de elefantes e de humanos


Pesquisadores finlandeses revelaram que os elefantes também possuem características distintas de personalidade.

Foto: John Jackson

Eles podem ser agressivos, sociáveis e atentos. Segundo os especialistas, essas três categorias de características definem os machos e as fêmeas.

Os cientistas que trabalharam no novo relatório sobre o comportamento dos elefantes são da University of Turku, localizada na Finlândia.

Eles observaram o comportamento de mais de 250 elefantes explorados pela indústria madeireira em Myanmar.

Martin Steltmann declarou: “Os elefantes trabalham na indústria madeireira, puxando troncos de um local para outro. Estes são um ambiente e população de pesquisa muito únicos, que nos permite estudar centenas de elefantes”.

Cada um dos animais é explorado por homems denominados como mahouts, que preencheram questionários sobre as personalidades dos elefantes.

Essas respostas, que foram coletadas de 2014 a 2017, foram fornecidas em uma escala de quatro pontos.

Steltmann ressaltou: “Conhecemos elefantes que eram claramente mais curiosos e mais fortes do que outros”.

O pesquisador Mirkka Lahdenperä completa: “Elefantes e humanos possuem muitas características similares em sua vida-história e comportamento. Entre outros fatores, os elefantes possuem uma expectativa de vida longa e dão à luz um único bebê por vez, que precisa do cuidado da mãe e de outras fêmeas por muito período após o nascimento. Viver em ambientes sociais complexos pode ser o motivo pelo qual ambas as espécies desenvolveram estruturas de personalidade tão complexas”.

Steltmann explicou que os traços de personalidade não são encontrados apenas em humanos, revela o Daily Mail.

“Os estudos de personalidade de outras espécies até agora se concentraram em primatas, animais domésticos e populações de zoológicos ou em espécies que possuem uma vida útil relativamente curta”, afirmou, acrescentando que são raras as pesquisas em animais que vivem em seus habitats.

Embora sejam obrigados a trabalhar diariamente em atividades não naturais para a espécie, o relatório descreveu os elefantes estudados como “semi-cativos”.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

DESMATAMENTO

BARBÁRIE

PRESSÃO INTERNACIONAL

INVOLUÇÃO

UNIÃO

PREVENÇÃO


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>