Porco resgatado de fazenda alimenta irmão doente todos os dias


Famintos e apavorados, os dois irmãos vivam em uma fazenda de porcos e não se alimentavam há tanto tempo que seus ossos estavam visíveis. Eles estavam cobertos de carrapatos, tinham parasitas e anemia, além de terem medo das pessoas.

Foto: The Gentle Barn

“Eles ficaram morrendo de medo. Nós nos sentamos com eles diariamente durante semanas para confortá-los”, disse Ellie Laks, fundadora do The Gentle Barn, ao The Dodo. O Gentle Barn resgatou ambos no verão de 2015, mas demorou um pouco até que os jovens porcos ficassem confortáveis.

Percebendo que estavam seguros, Henry e Horton lentamente começaram a permitir a aproximação dos cuidadores.

Logo eles ficaram bem o suficiente para ir ao pasto. Conforme ganhavam mais peso e se fortaleciam, seus pelos ficavam mais macios e eles passavam os dias desfrutando do sol. Quando cresceram, faziam tudo juntos e se tornaram inseparáveis.

Foto: The Gentle Barn

Porém, quando chegou o momento de comemorar seus aniversários, os cuidadores perceberam que Horton tinha problemas para andar. Suas pernas tentavam suportar seu grande peso: um problema comum nos porcos criados para a alimentação.

“Os dois cresceram muito rapidamente. Mas o tamanho de Horton, juntamente com sua constituição ruim gerou problemas de mobilidade”, disse Laks.

Horton teve que fazer uma cirurgia e tomar medicamentos anti-inflamatórios. Ele está melhor agora, mas e passa a maior parte do tempo no “descanso de cama” no celeiro. Como bom irmão, Henry se garante que Horton não vá embora.

Quando as pernas de Horton enfraqueceram, os cuidadores perceberam que Henry estava se tornando cada vez mais carinhoso com o irmão e lhe levava comida. Durante o dia, quando Henry está no pasto, ele nunca se distancia muito do irmão.

Segundo Laks, este comportamento não é incomum nos porcos. Como animais muito emocionais, eles prosperam quando interagem socialmente com os outros e constroem vínculos profundos com familiares, amigos e cuidadores humanos.

Foto: The Gentle Barn

“Os porcos possuem uma linguagem altamente desenvolvida. Henry ama as pessoas. Ele está sempre preparado para uma massagem na barriga e alguns vegetais”, contou.

Embora o almoço seja uma parte importante do dia, manter Horton confortável também é uma prioridade para Henry.

“Tenho certeza de que Horton diz obrigado da sua maneira”, disse Laks. Após tudo o que enfrentaram juntos, Henry não parece se importar com o trabalho extra.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

PUNIÇÃO

MAUS-TRATOS

SEGUNDA CHANCE

CENSURA

DESPERTAR

PROTEÇÃO

HOLOCAUSTO


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>