Químicos desenvolvem método para quebrar poluentes na água


“A ideia é que a luz penetra uma molécula e provoca uma reação lá”, diz o químico e professor Martin Goez da MLU, cujo grupo de pesquisa desenvolveu o novo processo.

Foto: Right to Live Healthy

Eles estão particularmente interessados nos elétrons, que são liberados pela energia de luz de seu composto molecular na vitamina C e existem livremente na água.

“Estes chamados ‘elétrons hidratados’ são extremamente reativos e podem, por exemplo, ajudar a quebrar os poluentes. A vantagem em relação a outras substâncias é que os elétrons desaparecem completamente após a reação, o que significa que eles não deixam resíduos nocivos”, esclarece Goez.

Os elétrons especiais podem reagir com substâncias muito estáveis e dividi-las em componentes individuais.

Até agora, eram necessários complexos lances de alta potência de alto custo para gerar esses elétrons. A utilização desse tipo de equipamento também está relacionada a severas precauções de segurança. Já o desenvolvimento feito pela equipe de Goez na MLU é significativamente mais fácil e mais econômico.

Segundo o Science Daily, o sistema do grupo de pesquisa da MLU não é apenas apropriado para a decomposição de cloretos ou fluoretos nocivos, como também pode ser aplicado a muitas outras reações fotoquímicas que são difíceis de iniciar de outras maneiras.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

BOA AÇÃO

CHINA

HEROÍNA

FINAL FELIZ

PAUTA EMERGENCIAL

SOLIDARIEDADE

GESTO DE AMOR


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>