Publicação sobre indústria da carne admite que pecuária provoca um terço da pegada hídrica global


Uma pesquisa recente revelou que a indústria da carne possui um impacto maior no meio ambiente do que a indústria petrolífera.

Foto: Livekindly

A informação de que a carne é ruim para o nosso planeta tem contribuído para muitas pessoas em todo o mundo, que reduziram a ingestão de carne drasticamente. Uma nova pesquisa mostrou que em torno de 58% dos americanos têm deixado de consumir  de fontes de proteína animal.

Porém, a poluição não é a única preocupação. A indústria da carne prejudica a água do planeta e 92% da nossa pegada hídrica é causada por ela, sendo que a exploração de vacas provoca cerca de um terço disso. Segundo a Global Meat News, “por grama por base de proteína, a pegada hídrica da carne é seis vezes maior que a leguminosas”.

Além disso, em agosto, um relatório divulgado pela Administração Nacional Oceânica e Atmosférica (NOAA), descreveu a Tyson Foods como um dos principais culpados pela maior zona morta do oceano no Golfo do México.

A fornecedora do McDonalds é responsável  pelas 104 milhões de toneladas de esterco que acabaram no oceano nos últimos 10 anos, contribuindo com a falta de água, segundo o Livekindly. A Global Meat News afirmou que, em seu encontro anual,  os acionistas urgiriam o conselho da administração a adotar e implementar uma política de administração da água para reduzir os riscos de contaminação da água.

A Tyson também está procurando alternativas para a carne tradicional e investiu na marca de carne limpa Memphis Meats e nos criadores do popular hambúrguer vegano “Beyond Meat”.

O CEO da empresa, Tom Hayes, afirmou no final de 2017 que estava “muito entusiasmado” com o futuro das proteínas vegetais. Ele acrescentou que é “uma tecnologia acessível e sustentável para desenvolver para ajudar a alimentar o mundo de forma sustentável”, além de um bom método de manter os recursos hídricos sem esterco.


Gratidão por estar conosco! Você acabou de ler uma matéria em defesa dos animais. São matérias como esta que formam consciência e novas atitudes. O jornalismo profissional e comprometido da ANDA é livre, autônomo, independente, gratuito e acessível a todos. Mas precisamos da contribuição, dos nossos leitores para dar continuidade a este imenso trabalho pelos animais e pelo planeta. DOE AGORA.

Você viu?

RÚSSIA

FINAL FELIZ

CRUELDADE

CRISE ECONÔMICA

SINERGIA

MAUS-TRATOS

MAUS-TRATOS

PROTEÇÃO ANIMAL


LEIA EM PRIMEIRA MÃO AS NOTÍCIAS MAIS ANIMAIS DO MUNDO

>