CONTEÚDO ANDA

Drones revelam a violência cometida pela indústria agropecuária

A organização de direitos animais Mercy For Animals realizou mais de 60 investigações em quatro países

Foto: Mercy For Animals

Mais seis investigações foram feitas com drones graças a Mark Devries, um piloto de drones, a tecnologia foi usada para expor a crueldade das fazendas industriais.

Foto: Mercy For Animals

Embora a documentação do abuso que ocorre dentro dos armazéns sem janelas destas instalações seja crucial, com os drones é possível capturar a escala dessas instalações, que é muitas vezes difícil de compreender.

Em um texto para o EcoWatch, Mark Devries, gerente de investigações de de drones da Mercy For Animals, escreveu: A indústria agropecuária gasta milhões em publicidade falaciosa para persuadir os consumidores que os animais andam livres em pastos bucólicos. Porém, eu tenho pilotado drones sobre instalações agropecuárias há vários anos e o vídeo que eu capturei conta uma história muito diferente”.

FAÇA PARTE DO #DiaDeDoarAgora EM 5 DE MAIO

Em Novembro de 2016, Mark e a organização divulgaram a primeira investigação feita com drones de um grande confinamento industrial de vacas. As imagens mostram grandes poços de estrume com um odor que se espalha por quilômetros, além de vacas em recintos com lama e sem acesso a árvores ou a grama.

No início de 2017, foi divulgada uma segunda investigação feita com drones em uma fazenda de laticínios. Não há pastos verdes com árvores, apenas grandes recintos com muitas vacas que vivem em suas próprias urinas e fezes.

Outro caso exposto por drones é de uma fazenda de porcos. No local, havia diversos recintos de metal sem janelas e com muitos porcos. Infelizmente, a única vez que esses animais viram a luz solar ocorria quando eram colocados em caminhões de transporte para serem enviados para o matadouro. O drone também capturou imagens de imensos poços de estrume, muitas vezes maiores do que inúmeros campos de futebol. Próximo ao drone, havia pilhas de lixo e porcos mortos, informou a organização em seu site.

Mais recentemente, os drones da organização mostraram a crueldade da indústria de ovos. Enquanto as propagandas dessa indústria mostram celeiros vermelhos, a realidade é que a maioria dos ovos é produzida em armazéns sem janelas e as galinhas são mantidas em gaiolas tão estreitas que não conseguem se mover. Como nas outras indústrias, os dejetos dos animais são descartados em poços de estrume abertos que têm um odor alastrado por muitos quilômetros.