CONTEÚDO ANDA

Vídeos de rinhas de galo resultam na condenação de dois homens na Inglaterra

Vídeos de rinhas de galo postados no Facebook resultaram no julgamento de dois homens que foram presos por supostamente se vangloriarem da prática

1.771

12/01/2018 às 18:00
Por Redação

Bill Ripley, 46, e Moses Brinkley, 61, divulgaram vídeos que mostravam as aves se agredindo.

Quando os inspetores da RSPCA investigaram o material, eles encontraram 242 galos em um local de viajantes em Bean, Kent (Inglaterra), sendo que algumas tinham graves ferimentos.

Foto: RSPCA

 

Os vídeos feitos em celulares também mostram uma sessão de treinamento na qual um galo luta contra um pássaro inerte. A instituição de proteção animal iniciou a investigação depois que as postagens indicarem que alguém chamado ‘Shamo Bill’ – que provavelmente é Ripley – estava criando, vendendo e promovendo as rinhas.

Foto: PA

A inspetora da RSPCA, Carroll Lamport, informou: “Fizemos o download de muitas evidências do Facebook, enquanto outros vídeos também foram encontrados em telefones celulares apreendidos pelos homens durante os mandados. Os vídeos – alguns publicados por ‘Shamo Bill’ online – mostram uma série de diferentes rinhas de galo em locais distintos, incluindo um poço improvisado”.

Segundo o Metro, os celulares possuíam diversas mensagens que discutiam a reprodução e a luta dos animais. A inspetora Lamport acrescentou: “Um vídeo, removido de um telefone celular, mostra uma rinha que dura 10 minutos. As aves são vistas se atacando agressivamente e bicando seu oponente. As aves estão ansiosas, obviamente exaustos, enquanto o galo de cor branca está encharcado de sangue e a ave vermelha repetidamente entra em colapso após a luta intensa e prolongada”.

O vídeo não mostra o que aconteceu com os galos posteriormente. Os homens compareceram na Bexleyheath Magistrates ‘Court. Brinkley se declarou culpado de três de cinco crimes relacionados à rinha.