CONTEÚDO ANDA

ONG pede ajuda para custear tratamento de gato ferido com água quente

Os gastos com o Alok, que está internado há mais de três meses, já alcançam a quantia de R$ 3 mil.

529

12/01/2018 às 13:30
Por Redação

Um gato que vivia em situação de rua foi encontrado gravemente ferido em Santa Cruz do Sul (RS). Após ser resgatado e examinado, foi constatado que ele havia sido ferido com água quente. Retirado das ruas no final de agosto do ano passado, ele segue em tratamento médico até hoje e, por isso, a entidade que o resgatou pede ajuda para conseguir arcar com os gastos.

Curativo e colar são usados no tratamento da ferida (Foto: Reprodução / Instagram / ONG Protetores de Santa Cruz do Sul)

Alok, como passou a ser chamado, foi resgatado pela ONG Protetores de Santa Cruz do Sul. Ele foi levado para a Clínica Vitalis, onde permaneceu até ser encaminhado a um lar temporário, de onde fugiu. O gato ficou desaparecido por um mês e quando foi encontrado estava magro e ainda mais machucado. Novamente resgatado, ele voltou para a clínica veterinária, onde permanece há mais de três meses.

A voluntária Francine Camara Kaercher conta que os curativos de Alok são trocados todos os dias e que ele é mantido com um colar elisabetano no pescoço que o impede de lamber os ferimentos. Ela conta que os gastos com a internação do gato, sem incluir os valores relacionados aos medicamentos, já alcançam os R$ 3 mil. As informações são do portal GAZ.

Alok foi ferido com água quente (Foto: Reprodução / Instagram / ONG Protetores de Santa Cruz do Sul)

“Não temos recebido muita ajuda para o Alok. Quem não quiser só doar dinheiro, pode adquirir os produtos da ONG também. São várias formas de ajudar”, comentou Francine.

“Estamos desesperados”, publicou a ONG no Facebook, por meio do qual divulgou contas bancárias para que doações pudessem ser feitas. Além disso, pontos de arrecadação de recursos para o tratamento do gato foram descritos na publicação para os moradores de Santa Cruz do Sul que tenham interesse em contribuir.