CONTEÚDO ANDA

Mais de 50 animais ficam presos em redes contra tubarões na Austrália

As redes tinham o objetivo de impedir a entrada de tubarões na praia, mas, apenas um tubarão-cabeça-chata ficou preso

545

13/01/2018 às 11:00
Por Laura Cruz, ANDA

Crédito: Sea Shepard

As redes tinham o objetivo de impedir a entrada de tubarões na praia, mas, apenas um tubarão-cabeça-chata ficou preso. Crédito: Sea Shepard

Durante um período de cinco semanas, mais de 50 animais ficaram presos nas redes instaladas na costa de Nova Gales do Sul, na Austrália.

As redes tinham o objetivo de impedir a entrada de tubarões na praia, mas, de acordo com os dados do governo, apenas um tubarão-cabeça-chata ficou preso.

Entre os vários animais que ficaram enroscados, estavam 41 arraias de diferentes espécies das quais 16 morreram. Quatro tartarugas também se enroscaram, das quais duas morreram.

O projeto, que começou em novembro de 2017, está usando diferentes tipos de redes, em diferentes alturas, a fim de reduzir o número de animais presos acidentalmente.

Isto pois, durante uma versão anterior do projeto, realizada de dezembro de 2016 a maio de 2017, 275 animais ficaram enroscados na rede, nove dos quais eram tubarões-cabeça-chata – uma taxa de sucesso de 3%.

As novas redes tiveram cinco casos de animais presos acidentalmente a menos do que o projeto anterior durante as quatro primeiras semanas.

Ainda assim, muitos acreditam que o projeto continua sendo ineficaz.

Para o deputado do partido verde Justin Field, o relatório é mais uma evidência de que o programa de redes contra tubarões faz pouco para manter as pessoas seguras, mas tem um impacto terrível nos animais.