CONTEÚDO ANDA

Estado de Nova Jersey (EUA) proíbe exploração de animais em circos

O projeto de lei foi aprovado na câmara e no Senado com uma maioria absoluta

O projeto de lei foi aprovado na câmara e no Senado com uma maioria absoluta. Crédito: Plant Based News
O projeto de lei foi aprovado na câmara e no Senado com uma maioria absoluta. Crédito: Plant Based News

O estado de Nova Jersey (EUA) recentemente aprovou um projeto de lei para proibir a exploração de animais selvagens em circos.

O projeto de lei foi aprovado na câmara e no Senado com uma maioria absoluta.

A legislação recebeu o nome Lei de Nosy, em homenagem a um elefante explorado por um circo que foi resgatado recentemente e levado para um santuário.

Originalmente ela proibia apenas a exploração de elefantes, mas, ao passar pelo senado, a legislação foi alterada para proteger todos os animais selvagens.

A lei é mais uma evidência de que o público está rejeitando a exploração de animais em circos cada vez mais.

Recentemente, vários dos grandes circos, como Ringling Brothers Barnum & Bailey Circus, fecharam.

Nos EUA, 31 estados já têm restrições contra esta forma de exploração.

Já no resto do mundo, há mais de 40 países que proibiram a exploração de animais desta forma – incluindo a Itália e a Escócia.

Christina Scaringe é Conselheira Geral da Animal Defenders International. (ADI).

Ela trabalhou com ativistas locais na legislação de Nova Jersey e afirmou estar muito satisfeita com o passo histórico dado pelo estado.

Scaringe espera que outros governadores também se juntem à causa para acabar com o sofrimento dos animais em circos.

Uma porta-voz da PETA acrescentou: “Nenhum ser vivo existe para fazer um espetáculo ou para realizar truques para o entretenimento humano, mas todos os circos que usam animais os tratam como meros objetos, negando-lhes a liberdade e um padrão de vida adequado.”

Ela ainda acrescentou que o sofrimentos dos animais só vai acabar quando as pessoas deixarem de comprar ingressos para estas atrações.

PETA agradece o senador Lesniak e os ativistas de Nova Jersey, que provaram que, se trabalharmos juntos, podemos restaurar a liberdade que todos os animais explorados pelos circos merecem”, concluiu a porta-voz.